Onça que foi atropelada e passou por cirurgia teve complicações e morreu em centro de triagem no AC

Mesmo após procedimento cirúrgico e tentativas de recuperação, onça morreu no início desta semana. Onça foi resgatada no dia 18 após atropelamento.

446
Onça teve pós-operatório complicado e também complicações em órgãos internos, diz bióloga (Foto: Divulgação/Batalhão Ambiental)
Onça teve pós-operatório complicado e também complicações em órgãos internos, diz bióloga (Foto: Divulgação/Batalhão Ambiental)

Mesmo com a cirurgia e tratamento no Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), a onça-parda, da espécie Puma concolor, atropelada no último dia 18, não resistiu e morreu ainda nesta segunda-feira (25).

A história do animal ficou conhecida após ter sido resgatada em uma ação conjunta do Batalhão Ambiental (BPA) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).

A onça foi encontrada muito machucada por moradores do Ramal da Felicidade, entre os municípios de Boca do Acre (AM) e Manoel Urbano (AC). O motorista que atropelou a onça fugiu.

O resgate, que durou mais de seis horas devido o ramal ser de difícil acesso. No dia 22, a onça passou por cirurgia, mas não conseguiu se recuperar.

A bióloga responsável pelo centro, Elaine Cristina, informou que o animal teve um pós-operatório complicado e que, mesmo diante dos esforços e cuidados tomados pela equipe na tentativa de recuperá-lo, a onça não conseguiu se restabelecer.

“O animal estava em uma situação delicada, fizemos cirurgia na tentativa de recuperar, mas, além disso, a onça estava urinando sangue. Com o atropelamento, ela pode ter tido rompimento de algum órgão interno. Ela teve uma hemorragia, então, além da complicação das fraturas, ela teve também uma complicação nos órgãos internos devido à batida. Mesmo com a cirurgia, o animal não resistiu”, diz a bióloga.

Por Estela Maciel

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.