RS alvorada 1423831035 thumb

ONG hospeda mais de 400 animais para adoção em Viamão, RS

Com mais de 400 animais entre cachorros, gatos e cavalos.

RS alvorada 1423831035

Com mais de 400 animais entre cachorros, gatos e cavalos a ONG 101 Viralatas, abriga e cuida de animais abandonados ou em situação de risco num sítio em Viamão, onde estes ficam a espera de ser adotados. Segundo a ONG a ordem é: abrigar, cuidar e encontrar uma família para os anjinhos.

A 101 Viralatas necessita de doações e voluntários, pois precisam de casa, comida, remédios e carinho. Isso significa muitos canis, gatis, ração, vacinas, castração e voluntários. “Quanto menor a população do sítio, maior a chance de darmos conta dos cuidados que eles demandam. Para isso, precisamos que eles sejam adotados. Mas enquanto não são, fazemos de tudo para que tenham a melhor vida possível à espera de seus futuros lares”, disse a fundadora da ONG Aline Orestes Vieira.

Atualmente há 20 voluntários ativos e o gasto mensal da ONG é de cerca de R$40 mil reais.

Um mês de doações para garantir um dia sem fome – A ONG junto com a Academia Usina do Corpo de Alvorada lançou o desafio de arrecadar em um mês, a quantidade de ração que é consumida em um dia pelos animais. Chegando a 200 Kg por dia.

A história

Aline, 34 anos, filha única de uma família de classe média, aos sete anos adotou os gatos dos vizinhos, ou melhor, como ela disse, ‘eles me escolheram’. Em seguida, mais animais entraram para a família: hamster, coelho, porquinho da índia, ela alimentava até borboletas…

“Minha vida realmente mudou aos 10 anos de idade, quando voltava da escola e encontrei um par de olhos que jamais esquecerei: A Xuxa”, segundo Aline a cachorrinha tinha mais pulgas e carrapatos que qualquer coisa. “Ainda tentei encontrar seu dono, pois na época jamais acreditei que poderia haver ser humano capaz de abandonar um anjinho de patas sem qualquer chance de sobreviver, mas não encontrei ninguém” continuou ela. Aline levou a cadelinha para casa, e a manteve escondida dos pais até que um dia eles a encontraram. “Meus pais no início reclamavam um pouco, mas depois cediam à minha vontade”, contou.

Após a Xuxa, vieram mais 50 cães, um punhadinho de gatos e uma égua. E aí começaram as dificuldades. Em 2003 a construtora de seus pais faliram, “vendemos tudo que podíamos de bens materiais, terrenos, carros, caminhão. Devíamos muito e o que não vendemos ficou penhorado pela justiça. O que, graças a Deus, se livrou, é o sítio em que vivemos com nossos amados”, contou Aline. “Já não tínhamos mais crédito em agropecuária e minha mãe dizia que faria uma comida com veneno e comeríamos com eles… Quando minha mãe desaba a situação é preocupante, pois é a pessoa mais centrada da família”, falou.

Aline encontrou a solução na internet, encontrou a Angélica, disposta a doar R$30 para compra de ração. E desde então não parou mais de divulgar. As pessoas começaram a abrigar animais no sitio e pagavam mensalidade para cada bixinho hospedado. Depois disso as doações de ração, medicamentos só aumentaram, junto com a estrutura do local.

“Hoje, não posso dizer que falta comida e tratamento aos nossos mais de 500 animais, mas a luta é imensa”, contou. Segundo Aline é necessário mais de R$ 30 mil mensal para sustentar o projeto.

“Vivemos para eles, sempre pensando em melhorias de canis etc. Estamos sempre devendo na distribuidora de ração, pois vão mais de 150 kg de ração diariamente somente para cães adultos”. O projeto paga três funcionários, mão-de-obra para construção de canis etc.

Aline pede mais colaboradores, para que assim possam salvar mais vida. “Sei que temos condições de salvar ainda mais vidas de patas, e acabar com muito sofrimento dos que vagam pelas ruas pedindo apenas a chance de viver sem essa dor”, disse. O projeto precisa de mais voluntários para ajudar a organizar o sítio, para que assim possa ter mais hospedagens. Uma maior divulgação, conseguir donativos, vender produtos do Projeto, camisetas, canetas, adesivos; e empresas que queiram ser parceiras nessa luta.

Recado da fundadora: “Com a tua ajuda tenho a certeza que esse projeto tem tudo para dar cada vez mais certo! Estamos aguardando ansiosos a sua chegada. Uma dica! Não venha de roupa branca para não ter o registro das patas em agradecimento! Nossos anjos de patas adoram fazer afagos… Agradeço desde já sua atenção. Aline, Cachorrada e Gataiada…”

Como posso Ajudar?

Depósito ou Transferência em Conta Bancária:

Você pode colaborar com a Associação 101 Viralatas através de depósito ou transferência bancária em uma das contas a seguir:

BANCO DO BRASIL: Agência 5653-7 / Conta 1.248-3
BANRISUL: Agência 0982 / Conta: 06.060510.0-5
CAIXA: Agência 3457 / Operação: 022 / Conta Poupança: 4-8

Associação 101 Viralatas – CNPJ: 11.307.796/0001-46

Voluntariado

Os voluntários podem colaborar em diversas áreas, interessados ligar para 3493-0586 ou 9905-0010:

  • Apadrinhamento
  • Abastecimento de Pets
  • Limpeza de Canis e Gatis
  • Adoções
  • Eventos
  • Comunicação
  • Comercial
  • Passeio com Animais
  • Casa de Passagem
  • Manutenção da Infraestrutura da ONG
  • Entre outros

Fonte: Jornal A Semana

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.