Orictéropo bebê resgatada ama dormir em camas de cães

A orictéropo (aardvark) bebê tinha perdido sua mãe.

Ela foi encontrada perto de um oleoduto em uma fazenda na Namíbia. Quando uma mulher a pegou nos braços, ela viu que os pés da orictéropo estavam cobertos de feridas. O bebê deve ter tentado seguir sua mãe sobre o encanamento e ficou preso.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes2

A orictéropo também estava muito fraca e desidratada – ela provavelmente tinha ficado sozinha por alguns dias.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes3

A mulher procurou pela mãe, mas não a conseguiu encontrar em lugar nenhum. A próxima coisa que ela fez foi telefonar para Erika de Jager, uma veterinária local, e perguntou se ela poderia cuidar do bebê orictéropo.

“Eu estava tão feliz”, De Jager conta ao The Dodo. “Orictéropos são extremamente raros de se ver na vida real e muitas pessoas nunca viram um. Eu disse, ‘Quando você consegue trazê-la’? E ela disse, ‘Agora’”.

Erika de Jager dirige um pequeno centro de reabilitação animal chamado de ZURI Orphanage em sua própria casa. Ela já tinha cuidado de muitos animais, incluindo gatos, pombos, cobras, águias e porcos-espinhos…

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes4

… mas ela só tinha cuidado de um outro orictéropo.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes5

Os orictéropos atualmente estão listados como uma espécie de “baixa preocupação” na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN, o que essencialmente significa que é improvável que eles sejam extintos no futuro próximo. Mesmo assim, os números desses animais estão caindo. A principal ameaça contra a espécie é o comércio da carne de animais selvagens, mas a perda de habitat vem bem próxima em segundo. Em alguns países africanos, como o Congo, as pessoas usam partes do corpo do orictéropo como pele, garras e dentes para fazer joias e amuletos.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes6

De Jager tinha chamado o outro orictéropo resgatado de E.T., em homenagem ao filme. Mantendo o mesmo tema, ela chamou a bebê de Gertie, que era o nome da menina no filme.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes7

Gertie, a orictéropo, tinha provavelmente de quatro a seis semanas de idade, mas De Jager não podia dizer com certeza. O que ela sabia com certeza é que Gertie estava em péssimas condições.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes8

“Demorou três dias para fazê-la beber”, De Jager disse. “Eu comprei todas as mamadeiras e bicos existentes”.

Finalmente Gertie bebeu – com voracidade. De Jager alimenta Gertie com leite para gatinhos, que contem a quantidade certa de gordura para ela. Ela se alimenta a cada duas horas.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes9

Orictéropos são criaturas noturnas, então quando Gertie não está comendo, ela está dormindo…

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes10

… e ela dorme muito.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes11

De Jager normalmente prepara uma cama de cachorro com almofadas para Gertie…

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes12

… mas quando ficar muito quente, Gertie irá dormir na banheira.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes13

Já que De Jager trabalha em uma clínica veterinária durante o dia, ela leva Gertie ao trabalho para que possa ficar de olho nela. “Ela ainda dorme na maior parte do tempo e nós a levamos para dar uma volta quando ela acorda”, ela diz. Os orictéropos são animais muito limpos. Quando eles precisam urinar ou defecar, eles cavam um buraco na areia e cobrem quando terminam. “Ela faz um som parecido com o de um cabrito.”

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes14

Quando Gertie ficar maior e mais forte, ela será solta novamente na natureza.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes15

Mas por enquanto, De Jager está amando cada minuto com Gertie.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes16

“Eu adoro ficar olhando para ela”, De Jager diz. “Ela é tão linda. Eles são tão raros, e eu me sinto como um milhão de dólares ao ter a sorte de cuidar dela”.

namibia_oricteropo_resgatada_camas_caes17

Para ajudar orictéropos e outros animais africanos, você pode apoiar o orfanato ZURI fazendo uma doação aqui.

Por Elizabeth Claire Alberts / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.