tamy sonho

Sonho de uma tarde de primavera

Ingredientes

1 ou 2 bananas nanica orgânicas, bem maduras e congeladas
1/2 xícara (de chá) de mamão orgânico bem maduro e picado
gotas de limão
1/2 colher (de chá) de canela em pó
1 maçã orgânica

Preparo

Descasque as bananas e bata no processador, liquidificador ou mixer, quando estiver parecendo um sorvete, acrescente o mamão, a canela e umas gotinhas de limão.

Bata mais um pouco e reserve, pique 1/2 maça em cubinhos e coloque no fundo de um copo ou taça, acrescente o creme de bananas e mamão, decore com o restante das maças.

Porção individual, sempre incentivo cada pessoa a preparar seu próprio alimento pois acredito que esta etapa faz parte da digestão.

Enfatizo sempre o uso de alimentos orgânicos, pois investimos na saúde para não investir na doença!

Navios-currais dão orgulho ou ‘Ficar preso em um elevador por um mês’

Navios-currais dão orgulho ou ‘Ficar preso em um elevador por um mês’

Por Marcio de Almeida Bueno

Como se já não bastasse a pecuária em si, arrancando à força a valiosa matéria-prima dos animais – e da natureza, para aqueles que separam esses assuntos em gavetas diferentes, ainda há o caso dos clientes exigentes, aqueles que querem atendimento VIP. Então o Rio Grande do Sul quadruplicou a exportação de ‘gado em pé’.

ES colatina p5 bpma 2a cia arara vermelha 7 thumb

Polícia apreende filhotes de arara-vermelha em cômodo fechado, no ES

Animais em extinção foram encontrados em propriedade em Colatina. Duas pessoas prestarão depoimento; araras serão levadas para o Cereias.

ES colatina p5 bpma 2a cia arara vermelha 7

Dois filhotes de arara-vermelha, espécie regionalmente extinta no Espírito Santo, segundo a Polícia Ambiental, foram encontrados em um cômodo de uma residência em uma propriedade no bairro Barbados, município de Colatina, região Noroeste do estado, na tarde desta segunda-feira (20). Dois homens, o dono da propriedade e um funcionário, serão intimados para prestar esclarecimentos. As aves foram levadas para o viveiro da 2ª Companhia Ambiental, de onde seguirão para o Centro de Reintrodução de Animais Selvagens (Cereias), localizado em Barra do Riacho, município de Aracruz, para avaliação e cuidados de veterinários e biólogos.

Os policiais chegaram até o local através de denúncias anônimas, abordando um homem de 40 anos, caseiro da propriedade, que confirmou a existência dos filhotes de araras, que estavam acondicionadas em um viveiro localizado em um dos cômodos da residência, aparentando ser um pequeno quarto desativado.

Questionado sobre a origem das aves, ele informou que apenas cuidava delas para o patrão e que foram adquiridas cerca de seis meses atrás. Ele não soube dizer sobre a procedência, mas sabia que iriam ser usadas para “embelezar a propriedade”, após serem registradas.

Segundo a equipe da Polícia Ambiental que estive no local, o registro de aves capturadas no meio ambiente não é permitido pela Lei 9.605/98, que enquadra tal ato como crime ambiental.

A polícia ainda informou que um animal silvestre pode ser adquirido em estabelecimentos comerciais autorizados ou diretamente em criadouros comerciais. O estabelecimento deve ter registro junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), com número impresso na nota fiscal.

Após a abordagem, foi lavrado um Termo de Compromisso para comparecimento em juízo, e patrão e funcionário serão intimados a prestar esclarecimentos. Toda a documentação produzida será enviada aos órgãos ambientais para adoção de medidas pertinentes ao caso.

Fonte: G1

MKT dog in car thumb

Fiat incentiva adoção de cães em campanha

Ação de divulgação do Novo Palio 2015 reforça atributos de parceria, companheirismo e amizade do carro com clientes da marca. Montadora fechou parceria com seis ONGs.

Por Renata Leite

MKT dog in car

A Fiat está incentivando a adoção de cães em suas ação de lançamento do Novo Palio 2015. O mote é o companheirismo e os valores de um carro que segue ao lado dos brasileiros por muitos anos. A segunda fase da campanha “Tamo Junto”, veiculada desde o fim de 2013, reforça o espírito de amizade e parceria dos clientes da marca com o automóvel. Como os cachorros são os melhores amigos do homem, a montadora fechou parceria com seis centros de adoção de animais de estimação.

Os internautas que entrarem no site da Fiat poderão conhecer as características do novo lançamento e também das ONGs parceiras espalhadas pelo Brasil. Os interessados serão encaminhados para a PET.PE (Pernambuco), o Abrigo Flora e Fauna (Distrito Federal), CãoPartilhe (Minas Gerais), Suipa (Rio de Janeiro), Clube dos Vira-Latas (São Paulo) e Bicho de Rua (Rio Grande do Sul).

Fonte: Mundo Marketing

ES serra assalto1013206908 o thumb

Empresária empurra criminoso para salvar cachorro em assalto, no ES

Dupla exigiu carro de mulher, que reagiu ao perceber que cão seria levado. Veículo foi roubado e caso foi registrado em delegacia na Serra.

ES serra assalto1013206908 o

Uma empresária arriscou a vida para salvar o cachorro dela durante um assalto, na tarde desta quarta-feira (22), no bairro Morada de Laranjeiras, na Serra, Grande Vitória. Dois assaltantes a abordaram e exigiram que ela entregasse o carro, mas o animal estava dentro. Para conseguir pegar o cão, que tem o nome de Botafogo, ela acabou empurrando um dos criminosos, mas nenhum dos dois revidou. O veículo foi levado e o caso foi registrado na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos do município. Ninguém ainda foi preso.

A vítima contou que tudo aconteceu quando ela estava chegando na casa do namorado, por volta das 15h. Segundo ela, ao estacionar o carro na portaria do condomínio, dois homens a abordaram. Eles teriam saído de um carro vermelho sedan, que dava cobertura ao crime.

“Eles se aproximaram, me mostraram a arma e falaram para eu não gritar. Eu achei que fosse brincadeira. Então eles disseram que era um assalto”, lembrou a vítima.

Os assaltantes já estavam entrando no carro da vítima, uma caminhonete S10 prata, quando ela percebeu que o cachorro, da raça Shitzu chamado Botafogo, de dois meses, estava deitado no banco de trás. A vítima pediu para pegar o animal, mas foi impedida pela dupla.

“Eu pedi para tirar meu cachorrinho do carro, mas eles disseram que eu não ia pegar nada, e entraram no carro. Eu empurrei a perna de um dos assaltantes e puxei meu cachorro pelo rabo. Não ia deixar eles o levarem”, declarou.
A vítima saiu andando de costas, com medo de levar um tiro e pedindo por socorro. Moradores ajudaram a mulher, que acionou a polícia. “Fiquei tão desesperada, que eles nem tinham arrancado o carro e eu já estava gritando. Foi horrível!”, finalizou.

Fonte: G1 (* Com colaboração de Iara Diniz, de A Gazeta)

SP araraquara camaraaumenta thumb

Câmara de Araraquara (SP) aprova aumento de multas por maus-tratos a animais

SP araraquara camaraaumenta

A Câmara Municipal aprovou na sessão ordinária de terça-feira, 21 de outubro, projeto de lei complementar estabelecendo reajuste no valor das multas aplicadas a pessoas acusadas de maltratar animais. O projeto partiu de indicação do vereador William Affonso (PDT).

Ao cuidador, tutor ou criador que não agir com práticas de guarda responsável, serão impostas multas de 5 a 15 Unidades Fiscais do Município (UFM) – de R$ 206,80 a R$ 620,40 – nas infrações leves, médias e graves, acrescidas progressivamente de 100% casos de reincidência.

O texto aprovado determina ainda multa de 50 UFM – R$ 2.068,00 – nas infrações gravíssimas, decorrentes de negligência que acarretem sequelas e lesões como cegueira, limitação de movimentos, amputação ou morte do animal.

Fonte: Araraquara.com.br / Folha Cidade

Prefeitura de Bragança Paulista (SP) orienta sobre denúncias de maus-tratos aos animais

A Prefeitura de Bragança Paulista recebe, diariamente, diversas denúncias de infrações ambientais relativas a maus-tratos aos animais. Em 2014, foram atendidas 327 denúncias, sendo 55% consideradas improcedentes, sem contar as que não possuem informações fundamentais e impedem a continuidade do atendimento, além de tirar a oportunidade de um caso emergente ser vistoriado.

Em razão do que foi evidenciado, a Administração Municipal dá orientações aos munícipes de como proceder em uma denúncia de maus-tratos aos animais, na esfera administrativa. Primeiramente, cabe esclarecer que a identidade do denunciante será preservada se assim o desejar. Após isso, o munícipe pode realizar a denúncia ligando para o telefone 4034-6780, se identificar caso queira e deixar um contato.

Caso o animal possua tutor, é necessário identificar o denunciado com o máximo de informações possíveis, como nome, endereço (descrição da casa), referência do local, telefone, características físicas, entre outras. Em seguida, o denunciante deve relatar a queixa principal, como, por exemplo, atropelamento ou maus-tratos (ato de abuso, ferir ou mutilar; privar de alimentação e/ou água; falta de assistência médico veterinária; manter em lugares impróprios que impeçam sua movimentação e/ou descanso; privar de ar e/ou luz solar; e soltar e abandonar em vias públicas).

Também deve ser passado o máximo de informações possíveis do animal, como tamanho, peso, raça, cor, pelagem, se está sangrando, com sarna, bicheira e/ou berne ou mancando, o tipo de ferimento e se é capaz de se locomover. E, por fim, encaminhar fotos, vídeos, áudios e Boletim de Ocorrência (B.O.). Este material é importantíssimo para definir a prioridade da denúncia e as providências que serão tomadas. Na falta de provas, o atendimento seguirá os critérios de prioridade adotados pela SMMA.

Baseado nas informações fornecidas, os fiscais da área atenderão, primeiramente, as denúncias emergenciais comprovadas, seguidas pelas demais em ordem de recebimento. No local da denúncia, o animal será avaliado tecnicamente e, se comprovado maus-tratos, serão tomadas as providências cabíveis na seguinte ordem: advertência verbal, notificação, atuação, multa e apreensão, conforme prevê a Lei Municipal de Proteção aos Animais do Município nº 4.311/12.

Em caso de animal sem tutor, os fiscais avaliarão a necessidade da assistência médica veterinária no local. Quando constatados ferimentos ou doenças graves, o animal será encaminhado ao Canil Municipal para ser reabilitado e, posteriormente, apto para adoção.

Mais informações podem ser obtidas na Secretaria Municipal do Meio Ambiente, localizada na avenida dos Imigrantes, 1307, Jardim América, no telefone 4034-6780 ou no endereço eletrônico meioambiente@braganca.sp.gov.br.

Fonte: Prefeitura de Bragança Paulista

MS Bataguassu 3 1 thumb

PRF prende homens com 153 filhotes de papagaios em rodovia de MS

Animais estavam em caixas de madeira, dentro de veículo. Filhotes seriam vendidos em feira em São Paulo.

MS Bataguassu 3 1

Dois homens foram presos com 153 filhotes de papagaios na madrugada desta quinta-feira (23), na BR-267, em Bataguassu, a 322 km de Campo Grande. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os animais foram encontrados em caixas de madeira, dentro de um veículo.

A prisão foi durante fiscalização da operação Sentinela, realizada pelas polícias rodoviárias de Mato Grosso do Sul e São Paulo.

O condutor do carro, de 53 anos, e o passageiro relataram que os filhotes seriam comercializados em feiras na cidade de São Paulo, por R$ 80 cada. Os suspeitos foram levados para o pelotão da Polícia Militar Ambiental (PMA) de Bataguassu.

Um dos traficantes, motorista, de 53 anos, que dirigia o veículo, residente em Ivinhema (MS) tem quatro autuações anteriores efetuadas pela PMA, por tráfico de papagaio. O outro traficante, natural de Alagoinha (PE), negou-se a fornecer sua cidade de residência, porém, a Polícia Civil está investigando sua origem.

Segundo a PMA, o motorista e o passageiro foram conduzidos à Polícia Civil de Bataguassu e devem responder por crime ambiental. Cada suspeito foi multado em R$ 765 mil.

Ainda segundo a PMA, os papagaios, da família dos psitacídeos, estão lista da Convenção Sobre o Comércio Internacional de Espécies de Fauna e Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção (CITES). Esta é a primeira apreensão efetuada durante o período reprodutivo da espécie, que vai de setembro a dezembro.

Os filhotes de papagaios foram apreendidos e serão encaminhados para o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), em Campo Grande.

Fonte: G1

PR curitiba noticia 474612 img1 passaros thumb

38 aves silvestres são encontradas pela polícia em Curitiba

PR curitiba noticia 474612 img1 passaros

Dezenove filhotes de papagaio, além de outras espécies de pássaros silvestres, foram apreendidos por policiais militares do 23º Batalhão de Polícia Militar (23º BPM), com o apoio do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), na madrugada desta última quarta-feira (22/10), em Curitiba, capital do estado. Um homem e uma mulher foram presos em flagrante quando transportavam duas aves. Na casa deles, foram encontradas mais 36 aves, um total de 38 pássaros silvestres apreendidos.

Segundo a unidade, os policiais militares patrulhavam pela Cidade Industrial de Curitiba (CIC), quando ao passarem no cruzamento nas ruas João Bettega e Desembargador Cid Campelo, avistaram um Fox transitando de forma suspeita e anunciaram a abordagem. Na vistoria ao veículo, os policiais encontraram dois filhotes de papagaio.

Dali, a equipe foi até a casa do condutor do carro, no bairro Tatuquara, onde foram autorizados pela proprietária da residência para fazerem uma vistoria. Durante os trabalhos, os policiais localizaram um viveiro clandestino com mais 36 aves (17 filhotes de papagaio, um curió, um bico de pimenta, três coleirinhos, quatro trica-ferros, três pintassilgos, três azulões e quatro pássaros de outras espécieis).

Diante da situação, os dois envolvidos foram presos e encaminhados à Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, para que respondessem pelos crimes de transporte de animal silvestre sem licença, maus-tratos, comércio de animais e por mantê-los em cativeiro. Foi acionado o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), para que encaminhasse os pássaros ao local adequado a fim de receberem o atendimento veterinário necessário.

Fonte: Bem Paraná

RN natal Curral-municipal-JA-11 thumb

Semsur nega maus-tratos a animais que estão no curral da Prefeitura de Natal

Por Marcelo Lima

RN natal Curral-municipal-JA-11

Água, comida e um terreno razoavelmente limpo. Essa foi a condição dos animais do curral da Prefeitura de Natal constatada hoje pela manhã pela nossa equipe de reportagem. O local abriga cerca de 40 jumentos e cavalos apreendidos pelas ruas da cidade. Recentemente, imagens divulgadas em mídias sociais denunciaram um ambiente de total desprezo pelas condições de vida dos animais.

Depois da polêmica, as condições de acomodação dos animais melhoraram. Pelo menos aparentemente. Hoje pela manhã, os animais comiam e tinham água em abundância para beber. O acúmulo de fezes pelo terreno era mínimo. Segundo um funcionário do local, toda aquela área passara por uma limpeza no início da manhã. Os dejetos dos animais estavam recolhidos em uma caçamba. Outros cinco funcionários estavam em trabalho externo, colhendo capim para os animais segundo esse mesmo funcionário. No total, são 33 jumentos e oito cavalos, que perambulavam pelas ruas da cidade estão abrigados no local.

Mas não foi muito fácil entrar no local. A visita da nossa reportagem não se resumiu a essas constatações. Quando chegamos ao curral – localizado na rua Jerusalém, no bairro do Bom Pastor – dois funcionários estavam de pé do lado de fora do portão do curral. Após a apresentação da equipe e do objetivo da nossa visita, um dos servidores falou que só poderia abrir o portão com uma autorização por escrito do secretário de Serviços Urbanos de Natal, Raniere Barbosa, ou da secretária adjunta da Semsur, Fátima Lima.

O JORNAL DE HOJE entrou em contato com a secretaria responsável pelo curral. Como ente da administração pública, o órgão tem o dever de zelar pelos princípios constitucionais que o regem, como o da publicidade e transparência. Depois desse contato telefônico, a equipe de reportagem em campo percebeu quando os servidores receberam uma ligação telefônica.

Logo depois, eles entraram, passaram dez minutos lá dentro e só depois chamaram a equipe de reportagem para realizar o registro fotográfico do ambiente. “Os bichos estão comendo, com tanque de água cheio, o terreno tá limpo”, enfatizou um dos servidores. Pela brecha do portão, foi possível perceber que a comida foi colocada naquele instante da visita.

O JH esteve no local por volta das 10 horas da manhã. Mas segundo o próprio chefe de apreensão de animais da Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos), Carlos Falcão, o horário normal para a alimentação desses animais é às 7 da manhã e no final da tarde.

Sobre as denúncias de maus-tratos, Falcão disse ser improcedente. “Foram fotos falsas e erradas”, disse. Além disso, ele falou que o registro que suscitou a denúncia das mídias sociais foi realizada no meio da tarde, fora do horário de alimentação dos animais. “Eles são alimentados no início da manhã, por volta das 7 horas, e no final da tarde orientado por uma zootecnista”, explicou Falcão.

Ainda segundo ele, um funcionário está à disposição para alimentar os animais durante o final de semana. A alimentação dos animais é composta por ração, feno e capim. Um veterinário da extinta Alimentar, fundação municipal, será relocado para a Semsur, uma vez que a secretaria não possui esse tipo de profissional no seu quadro.

A recuperação desses animais pode ser feita mediante à apresentação de documentos, assinatura de um termo de responsabilidade e o pagamento de uma taxa de R$ 39,94. “A lei garante a ele o resgate em até 72″, falou. Os animais também podem ser adotados. Caso nenhuma das duas situações aconteça, Falcão explicou que a Semsur mantém os animais no local.

REAÇÃO DE ONGS

Com a divulgação das imagens houve grande reação de organizações não-governamentais e coletivos que atuam na defesa de animais. Diante disso, a Prefeitura de Natal realizou ontem uma reunião com a Frente Parlamentar em Defesa dos Animais da Câmara Municipal de Natal e representantes das organizações.

Um dos pontos de pauta do grupo em defesa dos animais foi a atenção veterinária 24 horas no curral da Prefeitura de Natal. No entanto, a Prefeitura se comprometeu apenas com a presença de um veterinário uma vez por semana para verificar as condições dos animais.

Também houve acordo sobre a separação de machos e fêmeas por meio de uma cerca. Por enquanto, todos vivem livres no mesmo espaço. Os defensores dos animais também conseguiram que o poder público municipal se comprometesse em instalar um computador para registrar os animais e que as ONGs teriam livre acesso ao local. Na reunião, o Prefeito Carlos Eduardo Alves falou de problemas orçamentários, mas disse que determinaria às secretarias responsáveis, Semurb e Semsur, dariam atenção à situação.

Fonte: Jornal de Hoje 

Nota do Olhar Animal: Não tivemos acesso às fotos que geraram a polêmica, se algum internauta as tiver, por favor, indique-nos.