Países que competem para sediar a Copa do Mundo em 2026 estão matando cachorros de rua para “parecer melhor”. Vamos acabar com isso AGORA!

762
Imagem: Pexels
Imagem: Pexels

Para a maioria, as palavras futebol e cachorro não têm absolutamente nada a ver um com o outro. Infelizmente, eles têm, e da pior maneira imaginável. Milhares de cães de rua correm o risco de serem abatidos em países onde a Copa do Mundo é realizada. Essas ações cruéis estão sendo contestadas em uma nova petição no site Care2 que pede à FIFA para resolver essa questão e deixa claro que isso não é aceitável.

A Rússia, que sediará os tão aguardados jogos em junho, está gastando milhões para matar cães de rua, dando assim um exemplo horrível de como controlar a população de cães abandonados. O Marrocos está seguindo o exemplo e já começou a atirar em cachorros na rua. Provavelmente, estão fazendo isso para melhorar suas chances de ser selecionados para sediar a Copa do Mundo em 2026. De acordo com a petição, as outras 11 cidades que disputam o evento também estão mirando os cães.

Embora possa ser tarde demais para salvar essas vidas inocentes, assinar a petição trará este crime horrendo contra os animais para primeiro plano e ajudará a salvar outras vidas.

É hora de a FIFA parar de ignorar o massacre de cães e falar sobre esse assunto. Hospedar a Copa do Mundo traz muitos benefícios para o país que vence a licitação, incluindo milhões de dólares. Esta é sem dúvida uma grande oportunidade, mas não deve vir à custa de cães inocentes, especialmente quando as populações de rua estão fora de controle por causa dos seres humanos em primeiro lugar. Os programas humanitários de capturar-castrar-soltar (TNR) podem ser muito mais eficazes no controle de animais abandonados. Matar nunca é a resposta e você pode usar sua voz para lembrá-los disso. Assine a petição e diga à FIFA, e a todos os países que participam da Copa do Mundo de 2026, que abater animais de rua não é a escolha certa.

ASSINE A PETIÇÃO!

Por Nadine Rich / Tradução de Gabriela Alves

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.