Partiu o vidro para salvar dois cães e foi multado

Partiu o vidro para salvar dois cães e foi multado

No Ohio, EUA, desde 2016 há uma lei (Senate Bill 215) que defende aqueles que agem para salvar crianças e animais de estimação abandonados dentro de veículos, estacionados ao sol. Isto porque por vezes os bons samaritanos ainda acabavam por ser processados pelos donos dos veículos, onde tinham desmaiado ou falecido jovens e animais, só porque lhes partiram um vidro para salvar o filho. Ou o cão.

Vem isto a propósito do que aconteceu a Richard Hill. Num sábado à tarde, no Ohio, sob uma temperatura de apenas 24ºC (75º Fahrenheit), criou-se uma grande celeuma junto a um veículo, porque lá dentro estavam dois cães fechados com apenas uma pequena fresta no tecto de abrir. Face às mortes constantes e à lei que foi necessário aprovar para evitar a repetição de situações similares, o público anda particularmente atento a este tipo de situações.

As pessoas em volta do carro já tinham chamado a polícia quando chegou Richard Hill, um pedreiro especializado em remodelação de casas e pequenas obras. Perante o pânico, pois um cão movimentava-se de um lado para o outro, mas o outro estava prostrado e mal se mexia, era necessário fazer algo. E Hill fez: foi à sua carrinha buscar o martelo e deu com ele no vidro, transformando-o em mil e um pedacinhos.

Já com os cães a salvo, a polícia chegou ao local, bem como a condutora, entretanto regressada do supermercado. E foi então, para surpresa geral de quem se juntou para salvar os canídeos, que o sargento Dan Ciryak resolveu multar Hill, acusando-o de ter danificado propriedade alheia. Segundo o agente, uma vez chamada a polícia e tendo os populares sido informados que as autoridades estavam a caminho, Richard Hill não devia ter avançado com a quebra do vidro e libertação dos cães.

Sucede que a lei “Hot Car” defende os bons samaritanos que intervenham antes da chegada das autoridades e pessoal de emergência, especificamente impedindo-os de serem processados ou acusados de danos. Hill afirma que fez tudo segundo a lei e pretende afirmar isso mesmo perante o tribunal, a 15 de Agosto.

Fonte: Observador / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.