Pássaros mantidos em cativeiro são libertados e multas atingem R$ 21 mil, em Uberaba, MG

343
Um médico veterinário atestou que as aves se encontravam em bom estado de saúde e foram libertadas em área de reserva. (Foto: Divulgação PM)
Um médico veterinário atestou que as aves se encontravam em bom estado de saúde e foram libertadas em área de reserva. (Foto: Divulgação PM)

Dona de casa foi presa e multada por ter em sua casa pássaros silvestres em cativeiro sem autorização do órgão competente. A ocorrência foi registrada pela Polícia Militar Ambiental, na rua Carolino Moraes, bairro José Borges de Sene, cidade de Conceição das Alagoas, 10h30 de sábado.

De acordo com o Registro de Eventos de Defesa Social, policiais militares chegaram até à dona de casa depois de receberem denúncia pelo 181. No local apontado, os militares se depararam com a dona de casa que foi cientificada da denúncia e passou a acompanhar a vistoria.

Foram encontrados seis pássaros da fauna silvestre, sendo dois papa-capim (Sporophila caerulescens), um canário da terra (Sicalis flaveola), um bigodinho (Sporophila lineola), um trinca ferro (Saltator maximus), um azulão (Cyanocompsa brissonii). Os pássaros não portavam as anilas de identificação e foram apreendidos.

A dona de casa recebeu voz de prisão em flagrante, mas foi liberada depois de assinar termo se comprometendo a comparecer no Juizado Especial Criminal, em Conceição das Alagoas. Ela também foi notificada da lavratura de auto de infração por ter pássaros da fauna silvestre em cativeiro.

Um médico veterinário atestou que as aves se encontravam em bom estado de saúde e foram libertadas em uma área de reserva. As gaiolas foram apreendidas e destruídas em um aterro sanitário.

A Polícia Militar Ambiental visitou pelo menos mais dois locais em Conceição das Alagoas: rua Maria Luiza de Jesus e a rua Dois. Foram apreendidos mais 18 pássaros da fauna silvestre, sendo papa-capim, canário da terra, bigodinho, trinca ferro, azulão, caboclinho, celeirinhos e galo de campina. Todos foram libertados em área de reserva ambiental em Conceição das Alagoas.

Os tutores foram identificados, presos e liberados depois de assinaram termo de compromisso de comparecimento ao Juizado Especial Criminal.

Ao final, o montante de multas atingiu valores que totalizam R$ 21.530,16.

Por Carlos Paiva

Fonte: JM Online

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.