PF prende ex-prefeito em MT ligado a megatraficante e descobre rinha de galo

PF prende ex-prefeito em MT ligado a megatraficante e descobre rinha de galo

Uma rinha de galo em Cuiabá foi descoberta pela Polícia Federal durante a “Operação Sem Saída”, deflagrada na manhã desta quinta-feira (22). O local é do ex-prefeito Brasnorte (a 585 km de Cuiabá), Eudes Tarciso de Aguiar (DEM), alvo de mandado de prisão. 

A rinha foi descoberta no cumprimento de mandado contra o ex-prefeito. Ele teria ligações com o megatraficante Luiz Carlos da Rocha, conhecido como “Cabeça Branca”.

A prisão de Eudes Aguiar ocorreu em Brasnorte, mas endereços ligados a ele em Cuiabá também foram “vistados” por policiais federais. Segundo a PF, o ex-prefeito é proprietário de uma madeireira que teria sido utilizada para “lavagem de dinheiro” para “Cabeça Branca”.

Após procedimentos padrões, Eudes será encaminhado para Cuiabá e deve ir para Curitiba ainda nesta quinta-feira. Ele ficará detido na Superintendência da Polícia Federal.

Além da rinha de galo, uma espingarda e duas armas de fogo com munições foram apreendidas durante operação.

Essa é uma ação decorrente da chamada “Operação Spectrum”, que levou à prisão do megatraficante Luiz Carlos da Rocha, vulgo “Cabeça Branca”, em julho de 2017.

Aproximadamente 100 policiais federais cumpriram 18 ordens judiciais em Curitiba no Paraná e em Brasnorte, Tapurah, Juara, Nova Maringá e Cuiabá, dos quais dois mandados de prisão preventiva, dois mandados de prisão temporária e 14 mandados de busca e apreensão.

O objetivo da operação é reunir elementos probatórios da prática dos crimes de Lavagem de Dinheiro, contra o Sistema Financeiro Nacional, Organização Criminosa, Associação para o tráfico internacional de drogas, dentre outros delitos ressaltando-se que somente nesta fase da operação, o patrimônio arrecadado será de mais de R$ 100 milhões, considerando que somente em fazenda são mais de 11 mil hectares.

A denominação “Sem Saída”, é uma alusão ao fato de que todos aqueles que participaram da organização criminosa ou de alguma forma se associaram a Luiz Carlos da Rocha serão identificados e responsabilizados, pois todas as informações levantadas no curso das investigações estão sendo minuciosamente analisadas, não deixando saída para tais suspeitos.

Galeria de fotos: 

Por Larissa Malheiros

Fonte: Folha Max

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.