Pit bull morre em clínica após ser atingido com golpes de facão ao entrar em casa de homem no Acre

Pit bull morre em clínica após ser atingido com golpes de facão ao entrar em casa de homem no Acre

Um cachorro da raça pit bull morreu após ser atingido com golpes de facão por um morador do bairro Santa Maria, em Rio Branco. O animal, chamado de Bob, chegou a ser internado, passou por cirurgia, mas morreu nesta quinta-feira (13).

A agressão ocorreu na tarde desta quarta (12), após ele entrar na casa do morador. O G1 não conseguiu contato com o homem que agrediu o cachorro.

‘Não avançou em ninguém’, diz mulher que resgatou cão.

A autônoma Úrsula Resende, de 25 anos, mora próximo da casa e foi quem socorreu o cão. Ela diz que foi chamada por um vizinho, após ele achar que o animal era dela.

“Poucas pessoas no bairro criam pit bull. Meu vizinho veio ver se era o meu. Não teve briga, ele [pit bull] entrou e o cachorro [da casa] avançou nele. O outro animal não estava ferido. O dono da casa deu os golpes no pit bull”, recordou.

Ao ver a situação, Úrsula colocou Bob dentro do carro e o levou para uma clínica veterinária. Ela falou que o animal levou quatro golpes, que atingiram a coluna e costelas.

“A primeira conversa dele foi que o cachorro tinha avançado. Mas, quando o vizinho chegou para ver, percebeu que os golpes tinham sido por trás. A moça que estava na casa falou que o cachorro não avançou em ninguém. Faturou a coluna, costelas, lesionou a medula óssea dele e infeccionou”, lamentou.

Animal tinha fugido

O empresário Anailton Tomáz, genro do tutor de Bob, falou que o pit bull tinha fugido por um buraco de uma tela do quintal no domingo (9). Desde então a família procurava pelo animal, e ficou sabendo do paradeiro dele após a confusão.

“Meu sogro foi lá e o rapaz contou que o cachorro estava na rua perseguindo um gato, entrou na casa dele, o cachorro dele foi para cima e ele fez o que fez. O que acho estranho é que ele ficou sumido por cinco dias, quem estava alimentando ele durante esse tempo? Está chegando muita história e quero descobrir onde esse cachorro estava. Ninguém tinha visto ele, e de uma outra para outra aparece”, questionou.

Ainda segundo o empresário, moradores relataram que viram a filha do dono da casa brincando com Bob. Para ele, as denúncias afirmam que não houve briga e nem agressão por parte do pit bull. Ele não soube informar se o sogro vai prestar queixa contra o agressor.

“Não posso afirmar que ele estava na casa desse cara. Não sei se estava na casa de outro pessoa e acabou fugindo. O que sei é que não precisava fazer o que fez. Era um cachorro dócil. Não tem muito o que fazer. O pessoal das ONGs fez um boletim e vai na casa do cara para ouví-lo”, falou.

Por Aline Nascimento

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.