Animais estavam presos na casa há 36 dias — Foto: Divulgação/Françoaise Nunes de Andrade

Pit bulls ficam presos em casa por 36 dias após inquilinos fugirem sem pagar o aluguel

Dois pit bulls foram resgatados na manhã deste sábado (2) após ficarem 36 dias presos em uma casa na quadra 906 Sul, em Palmas, TO. Eles foram abandonados no local por inquilinos que fugiram após atrasarem o pagamento do aluguel por seis meses. A dona do imóvel mora fora do Tocantins e só descobriu a situação quando pediu a um amigo para ir ao local.

Regina Elena conta que assim que foi avisada que os animais estavam presos entrou em contato com a ONG Amigos de 4 Patas, da defensora dos animais Françoaise Nunes de Andrade.

Françoaise foi até o local por volta das 6h e fez o resgate. Os dois cães estava muito debilitados e um deles apresentava sinais de início de coma. Não havia comida para eles na casa e a suspeita é que eles tenham se alimentado com mato e pequenos animais e bebido água da chuva para sobreviver ao longo período presos.

Os dois estavam muito debilitados e com sintomas de doenças — Foto: Divulgação/Françoaise Nunes de Andrade
Os dois estavam muito debilitados e com sintomas de doenças — Foto: Divulgação/Françoaise Nunes de Andrade

Vizinhos confirmaram que as pessoas que moravam na casa deixaram o local antes da virada do ano e não foram mais vistas.

“Não vai ser fácil, os dois são de porte grande. Quando nós chegamos lá eles estavam desesperados. O macho estava mais forte, apesar de muito debilitado, a fêmea está com sinais de leishmaniose, mas nós precisamos fazer os exames pra confirmar”, contou ela.

Françoaise, que já fez vários resgates e cuida de 23 cães e gatos na própria casa, pediu ajuda a veterinária Paula Lima. Os dois cachorros estão recebendo soro e devem passar por exames.

Animais receberam soro e serão examinados por veterinária — Foto: Divulgação/Françoaise Nunes de Andrade
Animais receberam soro e serão examinados por veterinária — Foto: Divulgação/Françoaise Nunes de Andrade

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.