PM apreende mais de 700 kg de carne de caça e resgata filhote de anta e jabutis que serão vendidos no AC — Foto: Mazinho Rogério/G1

PM apreende mais de 700 kg de carne de caça, filhote de anta e jabutis que seriam vendidos no Acre

Por meio de uma denúncia anônima, a PM de Cruzeiro do Sul, interior do Acre, conseguiu interceptar um carro que vinha de Guajará (AM), neste domingo (14), com 720 quilos carne de animais silvestres, 83 jabutis e um filhote de anta.

Dois homens foram presos e afirmaram que venderiam a carne e os animais na cidade.

O carro saiu, no início da noite da comunidade do Gama, em Guajará (AM), e foi localizado ao chegar a cidade de Cruzeiro do Sul. Na carroceria estavam sacos com a carne de anta, veado e queixada, os jabutis e um filhote de anta fêmea que foi levado para a delegacia.

O delegado Vinícius Almeida disse que os dois homens que estavam no carro afirmaram que foram à comunidade à procura de farinha de mandioca e decidiram comprar a carne e os animais para revender na cidade.

“Um deles falou que como chegou no local e não tinha farinha, foi ofertada a ele essa oportunidade de comprar essa carne e, como ele estava com o dinheiro da compra da farinha, acabou comprando essa carne para revender na casa dele, em Cruzeiro do Sul mesmo”, disse Almeida.

Pela carne, o suspeito afirmou que teria pagado um valor de R$ 5,2 mil, R$ 1,2 pelos jabutis e R$ 300 pelo filhote de anta que já era domesticado. Na delegacia, o animal ficou durante a manhã desta segunda-feira (15) caminhando pelos corredores onde recebia carinhos dos policiais que chegaram a alimentar a anta com leite.

“A carne foi apreendida e a Vigilância Sanitária está inspecionando, caso ateste que esteja própria para o consumo, nós vamos fazer as doações. Os animais vivos estão sendo entregues para o Imac [Instituo de Meio Ambiente do Acre]”, informou o delegado.

De acordo com a polícia, os suspeitos serão liberados, pois a pena para esse tipo de crime pode chegar a um ano de reclusão, o que permite que eles respondam em liberdade.

“Quando tem pena igual ou superior a dois anos, o sujeito é ouvido e, posteriormente liberado. Isso não significa que ele não responderá criminalmente por aquele fato. Ele só não pode permanecer custodiado. Os dois suspeitos foram ouvidos e foi feito o termo circunstanciado de ocorrência e os procedimentos dos dois será encaminhado para o fórum”, afirmou o delegado.

De acordo com o Imac, os dois suspeitos serão multados. Por cada quilo de carne eles devem pagar um valor de R$ 500 e o mesmo valor por cada jabuti apreendido. Pelo filhote de anta eles foram multados em R$ 5 mil.

“Os jabutis, nós temos uma parceria com a Marinha que vai nos ceder um pessoal e uma embarcação para a gente possa soltar no habitat natural deles. No caso da anta, como é muito dócil, a gente vai ter que encontrar um local aqui para passar uns dias e vamos tentar mandar para o centro de triagem em Rio Branco, para ver se ela tem condições de ser levada para o Parque Chico Mendes”, disse o agente de fiscalização do Imac, Josué Torquato.

Jabutis foram apreendidos durante ação no interior do Acre — Foto: Mazinho Rogério/G1
Jabutis foram apreendidos durante ação no interior do Acre — Foto: Mazinho Rogério/G1

Por Mazinho Rogério, G1 AC — Cruzeiro do Sul

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.