PM mata cachorro com tiro na frente da tutora em RR: ‘atitude monstruosa’

Tutora diz que Sam foi morto por ter se aproximado de PM: 'ele era dócil', diz. Governo disse que vai averiguar caso aplicar, se necessário, medidas.

8807
PM mata cachorro com tiro na frente da tutora em RR: 'atitude monstruosa'
Sam foi morto com tiro na cabeça após se aproximar de tenente da PM; caso foi em Pacaraima, cidade no Norte de Roraima (Foto: Sandra Brandão/Arquivo pessoal)

Um tenente da Polícia Militar é suspeito de ter matado um cão da raça golden retriever com um tiro. O caso ocorreu no fim da tarde dessa terça-feira (21) em Pacaraima, cidade no Norte de Roraima.

Em nota, o governo do estado informou que a situação será averiguada e as medidas disciplinares serão adotadas, com sanções cabíveis dentro do regimento militar. O G1 tentou falar por telefone com o tenente, mas um familiar informou que ele entraria em contato em outro momento.

A assistente social Sandra Brandão, de 44 anos, tutora do animal disse que estava na frente da casa onde mora no bairro Vila Nova quando viu o cão ser baleado pelo policial.

Ela conta que o cachorro aproveitou que o portão estava aberto, fugiu de casa e foi em direção ao PM, que estava fora de serviço, e saía da residência onde mora para passear com seu cachorro. Sandra disse que tentou evitar que o cão fugisse de casa.

‘Era dócil’, diz dona sobre animal morto
com tiro por policial (Foto: Sandra Brandão/
Arquivo pessoal)

“Um rapaz veio limpar o meu quintal e o portão ficou aberto por alguns instantes. Foi aí que o PM saiu da casa dele, que fica em frente a minha com o cachorro, e o Sam fugiu em disparada. Eu ainda gritei e tentei segurá-lo, mas ele correu em direção ao policial, levou o tiro na cabeça e morreu na hora. Foi uma atitude monstruosa. Tinham crianças na rua, que poderiam ter sido feridas por uma bala perdida”, diz.

Após o animal ser morto, Sandra e uma vizinha tentaram se aproximar do PM mas ele não permitiu que ninguém chegasse perto.

“A minha vizinha tentou ir pra cima dele, mas ele disse ‘não vem, não’ com a arma na mão, como se quisesse ameaçá-la”.

A Polícia Militar foi acionada para ir ao local, mas afirmou no Relatório de Ocorrência Policial (ROP) não ter localizado o tenente em casa.

A assistente também contesta a versão policiais militares que foram até a residência do tenente. Segundo ela, eles entraram na casa do PM e conversaram com ele.

De acordo ela, o cachorro tinha três anos, era dócil e convivia com crianças pequenas. Ela e os filhos levaram o caso ao Facebook e mobilizaram internautas.

“Hoje [quarta-feira, 22] minha vizinha que testemunhou o crime vai prestar depoimento à Polícia Civil e eu irei para Boa Vista buscar ajuda. O Sam foi assassinado. Toda a minha família está em choque, sofrendo e nossa outra cachorra que vivia com Sam, a Samantha e os filhotes deles, estão triste demais. É um absurdo, eu quero justiça”, desabafa.

Sam foi enterrado na manhã desta quarta-feira (22); ‘A Samantha [cadela que vivia com Sam] está sofrendo muito’, diz dona (Foto: Sandra Brandão/Arquivo pessoal)
Por Emily Costa

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.