Polícia Civil começa a investigar a morte de cerca de 40 cachorros em Catalão, GO

Associação protetora de animais denunciou que cães foram envenenados com com chumbinho. Delegado diz que busca imagens de câmeras de segurança para identificar autor.

1173
Polícia Civil começa a investigar a morte de cerca de 40 cachorros em Catalão, GO
Cães foram encontrados mortos em vários bairros de Catalão (Fotos: Reprodução/TV Anhanguera)

Polícia Civil investiga o que causou a morte de cerca de 40 cachorros em Catalão, no sudeste de Goiás. A Associação de Proteção dos Animais da cidade acredita que eles foram envenenados, pois pedaços de carne com chumbinho, substância usada para exterminar ratos, foram achadas ao lado dos bichos. O delegado Vitor Magalhães, responsável pelo caso, diz que busca identificar o autor do crime.

“A Polícia Civil agora trabalha no sentido de identificar alguma testemunha, de colher alguma imagem de câmera de segurança de residência ou comércios que ficam nas proximidades de onde os animais foram encontrados”, relatou.

Os cães foram achados mortos no domingo (17) em bairros diferentes de Catalão. Morreram tanto cachorros de rua quanto alguns que tinham dono. Assim que tiveram conhecimento sobre as mortes, os voluntários da associação registraram um boletim de ocorrência na delegacia e até levaram alguns dos pedaços de carne recolhidas das ruas.

“Para a gente que está envolvido na causa, você resgata animal da rua, você cuida, aí chegar em uma situação dessa que a própria população está envenenando seus bichos, é muito maldoso”, contou Ângela Maria Pereira, uma das voluntárias da entidade.

Segundo o delegado, os cães mortos passaram por exames, que devem atestar as causas da morte. Depois, eles foram enterrados no Aterro Santirário da cidade. O material colhido, assim como pedaços de carnes achados nas ruas, foram enviados para análise em Goiânia. O resultado deve sair em 30 dias.

Magalhães ressaltou, ainda, que o autor pode ser indiciado por maus-tratos, cuja pena prevista é de até um ano de prisão.

Revolta

Os moradores de Catalão estão revoltados com o caso. Para o comerciante Arédio dos Santos, o que aconteceu com os animais gera indignação. “Foi uma atrocidade, né. Como o ser humano consegue fazer algo assim? Acho que quem fez isso não tem coração”, lamentou.

“Os bichinhos são inocentes, ficam com fome na rua. As pessoas jogam eles nas ruas e aí vem uma pessoa malvada dessas, que jogou veneno para os bichinhos”, reclamou a dona de casa Lucélia dos Santos.

Alguns moradores chegaram a resgatar cachorros com sintomas de envenenamento. A dona de casa Valdenice Joaquina Silva conta que acolheu um dos cães que ficava perambulando nas proximidades da casa dela e que estava agonizando. “Nós demos um remédio caseiro, aí, quando vimos que ia demorar a ter efeito, buscamos um remédio antitóxico”, contou ela, que agora adotou o cão de vez.

Agora a população cobra uma punição para quem matou os bichos. “Acho que a sociedade precisa de uma resposta e quem está praticando uma coisa dessas precisa ter uma punição”, disse a comerciante Maura Nascimento.

Atualmente, segundo a associação, os abrigos e casas de protetores de animais cuidam de cerca de 300 cães e gatos na cidade. Esses animais foram retirados das ruas e recebem os cuidados necessários.

A Prefeitura de Catalão informou que pretende realizar uma campanha para castração de cães, com o objetivo de controlar uma superpopulação. Essa ação deve ser em parceria com a associação.

Pedaços de carne achados perto de cães foram enviados para análise

Por Fernanda Borges

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.