Policia militar recebe chamado de maus-tratos e prende carroceiro que maltratava o animal em Sarandi, PR

Policia militar recebe chamado de maus-tratos e prende carroceiro que maltratava o animal em Sarandi, PR

A policia militar de Sarandi foi acionada ao local após o chamado de maus-tratos onde, ao chegar, se depararam com o proprietário batendo em seu cavalo por ele não aguentar mais puxar a carroça.

A cena revoltou a todos que presenciaram, inclusive pelas redes sociais podemos notar algumas pessoas extremamente revoltadas como o comentário publicado a seguir, “Melhor seria fazer ele puxar a carroça…Verme infeliz”.

Em virtude do ocorrido, o animal e a carroça foram apreendidos e levados até a secretaria de meio ambiente onde já está sob cuidado dos funcionários e também do PM Felipeto, o qual já demonstrou ter grande apreço por cavalos, onde estão realizando os procedimentos necessários para doação. Já o autor foi preso e encaminhado para a delegacia de Sarandi e responderá pelo crime de maus-tratos.

Cenas como estas infelizmente são constantes no município, porém ocorriam com mais frequência anteriormente a lei que proibi o trafego de carroças na cidade vizinha (Maringá). Os chamados de animais exaustos por fazerem o trajeto de ida e volta, muita das vezes sem alimentação e água, era frequente, porém na época não havia uma fiscalização tão rígida quanto nos dias de hoje.

Em Sarandi a Guarda Municipal, a Policia Militar, a vigilância sanitária e a secretaria de meio ambiente, trabalham em conjunto para combater todas as situações de maus-tratos denunciadas, onde nos últimos meses já são varias ocorrências realizadas graças a participação da população.

É imprescindível que se haja a denuncia até as autoridades competentes, para que casos como estes possam ter a devida atenção do poder publico.

O cavalo apreendido está passando por um processo de fortalecimento onde estão dando todos os cuidados necessários para a recuperação do animal.

Por Everson

Fonte: 4K Notícias

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.