Polícia prende dupla e resgata mais de 130 animais que seriam vendidos pela internet

Polícia prende dupla e resgata mais de 130 animais que seriam vendidos pela internet

Policiais civis prenderam dois homens e resgataram 131 animais que seriam vendidos ilegalmente pela internet. Os bichos viviam em péssimas condições em duas casas: uma no Jardim Peri, Zona Norte de São Paulo, e outra em Itapecerica da Serra, na região metropolitana.

VÍDEO: Polícia apreende 131 animais na capital e na Grande São Paulo em esquema de tráfico

Entre os animais resgatados estão um coelho e um sagui, que viviam juntos na mesma gaiola, e um quati, que ficava andando de um lado para o outro, assustado.

“Uma condição deplorável. Local é imundo, totalmente desorganizado, sujo. As gaiolas enferrujadas, velhas, imundas. Eles visivelmente tinham sede, visivelmente estavam com fome, sem ventilação, sem iluminação natural. Uma situação horrorosa”, disse a promotora de justiça Vânia Tuglio.

Também havia animais exóticos: um lagarto teiú vermelho, uma cobra albina e outra, da espécie píton, uma das maiores serpentes do planeta. Os animais foram levados para o Parque Anhanguera para receber tratamento.

A lei de crimes ambientais proíbe o comércio de animais exóticos ou silvestres sem autorização. Os dois homens que foram presos vão responder ao processo em liberdade.

Investigação

A Justiça autorizou as buscas depois que a polícia descobriu o esquema que funcionava pela internet. “Nós constatamos que havia nas redes sociais leilão ilegal de animais silvestres e exóticos”, disse o delegado Marcos Galli Casseb. “Os animais eram vendidos individualmente ou em lotes.”

O próximo passo da polícia é tentar identificar outros vendedores e também quem compra os animais. O crime é o mesmo tanto para quem comercializa quanto para quem adquire.

Por Bruno Tavares

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.