Policiais apreendem galos (Foto: Polícia Civil)

Polícia resgata galos utilizados em rinha em Ananindeua, PA

A Polícia Civil desmontou, nesta quinta-feira (25), um esquema para prática de rinha de galo durante a operação denominada “Borduna”, realizada em Ananindeua, região metropolitana de Belém. No total, 26 aves, em situação de maus tratos, foram resgatadas de um local utilizado como cativeiro dos galos.

Os policiais detiveram no local o proprietário da rinha, identificado como Paulo Roberto Ferreira Cascaes, de 37 anos. Além dos galos, os policiais apreenderam “botoqueiras” (esporas artificiais plásticas) e outros utensílios usados nos animais. A operação foi deflagrada por policiais civis da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA).

Policiais apreendem galos (Foto: Polícia Civil)

De acordo com o delegado Luiz Galrão, que coordenou a operação, os 26 galos, da espécie Índio Brasileiro, foram resgatados e estavam bastante feridos e mutilados. “Os animais foram descobertos em uma residência, no bairro Icuí-Guajará. No local, também foram encontrados alguns objetos usados durante as rinhas”, explica o delegado. Os policiais chegaram ao local após denúncia realizada por meio do Disque Denúncia, fone 181.

Galos estavam muito machucados (Foto: Polícia Civil)
Policiais apreendem esporas utilizadas nos animais (Foto: Polícia Civil)

“As aves foram encontradas bastante lesionadas, em consequência das brigas a que eram submetidas. Os instrumentos encontrados são usados para agravar as lesões das aves nas rinhas”, detalha o delegado. O proprietário das aves foi conduzido até a sede da DEMA para as formalidades legais. Paulo Roberto foi autuado no crime previsto no artigo 32, da Lei de Crimes Ambientais, por praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.