Polícia resgata quase mil animais vítimas de maus tratos no Mercadão de Madureira, no Rio

272
Polícia identificou irregularidades em duas lojas do Mercadão de Madureira - Foto: Divulgação/Polícia Civil
Polícia identificou irregularidades em duas lojas do Mercadão de Madureira - Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil resgatou 935 animais em situação de maus tratos no Mercadão de Madureira, Zona Norte do Rio. A operação foi realizada na manhã desta quarta-feira e identificou irregularidades em duas lojas do centro comercial. Foram resgatados pequenos roedores, caprinos, aves e coelhos em más condições de higiene. Pelo menos quatro animais foram encontrados sem vida. Todos eles estavam à venda.

Os animais foram levados para ONGs para serem tratados Os animais foram levados para ONGs para serem tratados - Foto: Divulgação/ Polícia Civil
Os animais foram levados para ONGs para serem tratados Os animais foram levados para ONGs para serem tratados – Foto: Divulgação/ Polícia Civil

Os animais apresentavam mutilações pela falta de espaço suficiente para movimentação. A inspeção foi acompanhada por um perito veterinário do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e os animais foram levados para o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres da Serrinha do Mendanha, em Campo Grande, Zona Oeste do Rio.

Animais eram mantidos em cativeiro para venda Animais eram mantidos em cativeiro para venda - Foto: Divulgação Polícia Civil
Animais eram mantidos em cativeiro para venda Animais eram mantidos em cativeiro para venda – Foto: Divulgação Polícia Civil

Os responsáveis pelas lojas foram detidos e encaminhados à Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente. José Augusto Simões Maia, de 52 anos, da loja Rei dos Cabritos Oliveira, e Marcos Aurélio Lima Ribeiro, de 43 anos, da loja Distribuidora Cabra Branca, foram conduzidos e autuados pelo crime de maus tratos. Como este é considerado um crime de menor potencial ofensivo, eles foram liberados e responderão criminalmente em liberdade.

Os responsáveis pelas lojas foram encaminhados à Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente Os responsáveis pelas lojas foram encaminhados à Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente - Foto: Divulgação Polícia civil
Os responsáveis pelas lojas foram encaminhados à Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente Os responsáveis pelas lojas foram encaminhados à Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente – Foto: Divulgação Polícia civil

Fonte: Extra

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.