Policiais fazem a coisa mais legal para ajudar um gambá assustado preso em pista de skate

Policiais fazem a coisa mais legal para ajudar um gambá assustado preso em pista de skate

Eles foram criativos. A situação desajeitada em que este pequeno animal se encontrou foi realmente muito desagradável – mas, para ser honesto, poderia ter fedido muito pior. Literalmente.

Na quinta feira, oficiais da Sebastopol Police da Califórnia (EUA) foram chamados para auxiliar em uma missão de resgate em um parque de skate local. Lá, eles encontraram um gambá solitário que, em algum momento da noite, escorregou pelas encostas das pistas de skate e foi deixado incapaz de escapar.

Aqui está esse pequeno garoto mais de perto, depois daquilo que foi uma noite estressante:

Atentando que pegar o gambá assustado certamente resultaria nele usando seu spray defensivo – um cenário sem vitórias – autoridades optaram por uma tática mais atenciosa.

Então eles foram criativos.

Enquanto o gambá olhava com ceticismo de longe, os socorristas construíram uma escada de partes de alguns palets que um par de funcionários do parque tinha em seu caminhão.

E com certeza o gambá percebeu que este era o seu bilhete para fora.

Fotos: Sebastopol Police Services

Com alguma orientação, o animal preso fez o seu caminho para a rampa improvisada, subindo-a para a liberdade.

Aqui está a filmagem desse momento feliz:

O recém liberado gambá foi visto pela última vez se dirigindo para um lugar mais aconchegante – suas glândulas de cheiro de enxofre felizmente não gastas.

Fotos: Sebastopol Police Services

“Obrigado pelo bom trabalho daqueles envolvidos, esta situação se resolveu sem que ninguém (incluindo o gambá) fosse machucado ou vaporizado” escreveu o departamento de polícia online.

O único odor deixado ligeiramente no ar naquele dia foi o doce cheiro do sucesso, tudo devido à abordagem gentil dos policiais para ajudar uma criatura em necessidade.

Por  Stephen Messenger / Tradução de  Fátima C G Maciel

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.