Por que as leis sobre elefantes da Índia não protegeram Laxmi. E como podemos fazer melhor

400
Foto: Wildlife SOS
Foto: Wildlife SOS

Como uma organização com décadas de experiência ajudando animais maltratados e negligenciados, nós já vimos coisas preocupantes ao longo dos anos. Mas nada poderia ter nos preparado para a filmagem que recebemos em janeiro de uma jovem elefanta chamada Laxmi.

De propriedade ilegal e insensivelmente negligenciada, Laxmi tinha somente 30 anos de idade (jovem para um elefante), mas aparentava ser décadas mais velha. Ela parecia ter uma doença degenerativa óssea ou metabólica, provavelmente o resultado de uma desnutrição grave. Ela estava assustadoramente magra, com as têmporas afundadas e costelas proeminentes. Seus ossos pareciam frágeis e ela tinha dificuldade até mesmo para ficar de pé. E, mesmo assim, homens com paus, lanças e bull-hooks estavam batendo nela! Isto era horrível. Nós mobilizamos nossa equipe de resgate de elefantes o mais rápido que jamais havíamos feito. Resgates podem levar dias, semanas e até mesmo meses de planejamento, mas nós ficamos prontos com nossa ambulância para elefantes para a longa viagem até o resgate de Laxmi dentro de algumas horas. Nós compramos passagens aéreas para levar nossos veterinários até o local naquela mesma noite.

A elefanta que passou despercebida/caiu no esquecimento/deu errado

Esta filmagem chegou até nós através de nossa rede de informantes do estado indiano de Bihar. Elefantes foram comprados e vendidos lá em grande escala por cerca de 50 anos, vindos de lugares como Assam, Kerala, Orissa e West Bengal. Apesar de a Lei de Proteção da Vida Selvagem da Índia proibir o comércio de animais selvagens, incluindo elefantes, Laxmi de alguma forma passou despercebida. Ela provavelmente foi roubada da natureza quando ainda era filhote, arrancada de sua manada, de sua mãe, e da sua floresta, para ser vendida no mercado negro. Com o decorrer dos anos, Laxmi, sem dúvida, foi vendida repetidas vezes, provavelmente de um dono negligente para outro. Cada venda era uma violação à lei. Nós acreditamos que Laxmi foi contrabandeada através do país sob o pretexto de um circo itinerante, uma forma comum onde homens inescrupulosos traficam elefantes de ilegalmente para escapar do escrutínio público e legal. Saber exatamente como Laxmi passou de um filhote indefeso na floresta a um estado de extrema desnutrição em cadeia é fundamental se quisermos acabar com os maus-tratos que vêm da propriedade privada de elefantes na Índia. E nós pretendemos acabar com isso.

Justo no mesmo dia em que vimos o vídeo do informante e corremos para mandar a equipe até o local para resgatá-la, o Serviço Florestal encontrou Laxmi desmaiada no chão gelado de pedra e à beira da morte. Seus captores devem ter sabido que tinham levado as agressões além do limite e a abandonaram para morrer sozinha. O Serviço Florestal nos contou que a respiração de Laxmi estava forçada e fraca, e que ela tremia violentamente. Nós entramos em contato com o veterinário local em Bihar para oferecer orientação e conselhos, e agendamos as passagens aéreas para nossos veterinários.

Mas não era para ser. Minutos antes do voo, no dia 16 de janeiro, a pobre Laxmi deu seu último suspiro e morreu.

Justiça por Laxmi

Estamos desolados. Estamos com raiva. E estamos determinados a fazer algo para que horrores como este nunca mais se repitam na Índia. Começa com levar esses homens, os “donos” de Laxmi, assim como seus “cuidadores” cruéis e inaptos, à justiça. Eles devem ser processados e encarcerados, e isso deve ser muito bem divulgado. Não se trata de vingança, nem de um desejo emocional de punição; no passado, nossa organização recomendou treinamento profissional e educação em lugar de prisão, e prisão somente para aqueles que ganhavam a vida explorando animais.

Mas a história de Laxmi não foi uma dessas vezes. O tratamento que no fim das contas a matou tinha acontecido por décadas. E apesar de a Índia ter uma das mais fortes legislações de proteção da vida selvagem no mundo, as leis nunca ofereceram nenhuma proteção para ela. Até mesmo depois de sua morte, tão horrível e tão desnecessária, as leis falharam em processar os culpados; nenhuma prisão foi feita apesar de agentes do governo terem testemunhado sua morte. Uma prisão mostraria que nossas leis têm algum sentido.

Mas isto vai mais além do que justiça por Laxmi. Talvez o lado mais triste desta história seja que a situação de Laxmi não foi incomum. Ela representa o normal para elefantes cativos. Eles precisam ouvir nossas vozes. Eles precisam de um precedente legal. Eles precisam que a gente mande uma mensagem muito clara para os contrabandistas e traficantes: que há consequências reais para tentar ganhar algum dinheiro rápido com o sofrimento de animais inocentes. E, além disso, nosso objetivo em longo prazo é acabar com o sistema de posse privada, que levou à caça de Laxmi, seu encarceramento e sua morte prematura. Por favor, erga sua voz com a nossa! Você pode começar assinando nossa petição.

Por Wildlife SOS / Tradução de Alice Wehrle Gomide   

ASSINE A PETIÇÃO

Fonte: One Green Planet 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.