Portugal: Cães da Ribeira Brava encontram-se alojados na SPAD

Portugal: Cães recolhidos em Ribeira Brava encontram-se alojados na SPAD

A Câmara Municipal da Ribeira Brava esclarece que os cães errantes, recolhidos no final da semana passada, do centro dessa freguesia, foram alojados na SPAD e em breve estarão em condições de serem adoptados. O longo esclarecimento da autarquia, publicado nas redes sociais na noite de ontem, surge no seguimento de queixas nas redes sociais, que foram divulgadas através do site do DIÁRIO e que surgem hoje na nossa edição impressa.

Um grupo de munícipes dirigiu-se, esta manhã, à Câmara Municipal, a fim de pedir esclarecimentos sobre o assunto, uma vez que consideram que a recolha dos animais foi feita de forma errada, uma vez que “estes não faziam mal a ninguém e tinha comida e água”.

No esclarecimento, a autarquia revela que estes cães são considerados animais errantes, uma vez que não lhes são conhecidos os donos. “Neste contexto e no sentido de garantir os cuidados adequados a estes animais, compete à autarquia solicitar apoio na sua recolha e prestar os devidos cuidados”, afirma, acrescentando que esta acção peca por tardia, “reconhecemos isso, mas por questões logísticas não foi possível realizar este procedimento anteriormente, pelo que pretendemos ser cada vez mais céleres nesta questão”.

“Outro facto é que, embora quem os conheça refira que aparentam ser pacíficos, quem visita a Ribeira Brava, entre crianças, adultos e idosos, mostra, por vezes, desconforto pelo porte médio-grande dos canídeos e até pelo facto de estarem expostos a acidentes, ao frio, entre outros factores de risco. Outro motivo é que se, por alguma razão, um dia exista ou existisse um ataque ou acidente, aí seria a autarquia a responsável”, refere a mesma nota.

Aliás, informa “as pessoas mais sensíveis nesta matéria, que a autarquia é contra qualquer tipo de violência e que os cães recolhidos estão alojados na SPAD e terão o melhor acolhimento possível e os cuidados previstos por lei, sendo a partir de agora vacinados, registados, beneficiários de outros cuidados que até aqui não tinham e sendo estes custos suportados não pelos donos que os abandonaram, mas sim por cada ribeira-bravense, ou seja pela autarquia”.

Por outro lado, revela que a postura da autarquia, nesta matéria, tem passado pela vacinação e registo de mais de 300 animais domésticos (só este ano). Além do mais, há uma avultada fatia do orçamento que é destinada a tratar dos animais errantes.

“Por fim, realizámos uma abordagem piloto, numa campanha online de adoção de canídeos e felinos em dezembro de 2017, na nossa página de Facebook que conta com mais de 10 000 seguidores. “Likes” nas fotos dos animais, foram vários, de facto. O que infelizmente não se verificou foi a existência de interessados em adotar… Mas não vamos desistir, em breve haverá novidades neste âmbito”, lamenta a Câmara Municipal, comprometendo-se a auxiliar quem esteja interessado na adopção destes animais.

Esclarecimento sobre os cães errantes recolhidos na vila da Ribeira Brava: Estão bem e (em breve) com condições para…

Publicado por Câmara Municipal da Ribeira Brava em Domingo, 16 de setembro de 2018

 

Por Andreia Dias Ferro

Fonte: DN / Mantida a grafia lusitana original.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.