Portugal: Cinfães vai ter centro de recolha de animais em 2019

Portugal: Cinfães vai ter centro de recolha de animais em 2019

Um centro de recolha de animais (cães e gatos) deverá nascer no próximo ano, com o objetivo de servir os concelhos de Cinfães e Castelo de Paiva. O projeto está a ser delineado em conjunto pelos dois municípios, uma candidatura que foi apresentada no início do mês de maio ao Programa de Concessão e Incentivos Financeiros para a construção e a modernização de centros de recolha oficial de animais de companhia.

A infraestrutura, que será construida em Castelo de Paiva, para além dos espaços de alojamento para cerca de 80 animais, terá salas de apoio e gabinetes veterinários e ainda uma sala de esterilização. A escolha do local deve-se ao facto de “Castelo de Piava ter o espaço disponível em termos de planos de ordenamento do território, e que torna viável a sua construção”, explicou ao Jornal do Centro Garcez Trindade, presidente da Câmara Municipal de Cinfães. “Para a construção deste tipo de centros tem que se ponderar muito bem as localizações, já que não se pode instalar em centros urbanos. E se Castelo de Paiva já tinha essa disponibilidade, de bom grado vimos aí a solução. Depois será feita a articulação conjunta nas despesas, nos recursos humanos e outros recursos necessários”, afirmou.

Obra nasce no próximo ano

O projeto de arquitetura e especialidades para o centro de recolha está já “devidamente realizado”. “Estamos em condições de rapidamente avançar com o concurso da obra, assim venha a ser apoiada em termos de financiamento”, frisou Garcez Trindade. Ainda assim a obra só deverá estar concluída “na primavera do próximo ano”.

“Estamos a falar num concurso público, temos que aguardar o deferimento da candidatura, mas temos fortes convicções que será apoiada, até porque é supramunicipal. Logo que seja aprovada estamos em condições de lançar o concurso e de iniciar a obra, que não ficará pronta este ano. Acredito que na primavera que vem esteja concluído”, explicou.

A construção e equipamentos da infraestrutura “ultrapassará os oito mil euros”.

“Hoje é o tempo das parcerias”

Segundo o autarca, a decisão de apresentar o projeto em conjunto advém do facto de os dois municípios fazerem fronteira, pertencerem à mesma comunidade intermunicipal e porque “em agrupamento de municípios ter mais vantagens no financiamento”.

O autarca explicou que esta candidatura conjunta surge ainda de estudos que a comunidade intermunicipal já tinha feito para um centro de recolha.

Para Garcez Trindade, “hoje é o tempo das parcerias, de aproveitar os recursos que temos, de maneira a que sejamos mais eficazes, eficientes e, claro, economicamente mais vantajoso”. “Em conjunto tratamos de um problema, o do abandono e maus tratos e também a questão de saúde publica, porque não é bom termos animais sem tratamentos, sem vacinação. Um problema que se nota um pouco por todos os concelhos e para o qual tem que se olhar com olhos de ver”, concluiu.

Fonte: Jornal do Centro

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.