Uma performance de circo com tigres na Rússia em uma foto de arquivo (Tatyana Makeyeva / AFP / Getty Images)

Prefeito bane circos na Rússia

O prefeito de uma cidade no sul da Rússia proibiu circos, dizendo que eles exploram animais.

“Os circos são a forma mais cruel de exploração animal, onde são mantidos em condições anormais. Nenhum espetáculo que use qualquer tipo de animal será permitido em Magas”, disse Beslan Tsechoyev, o prefeito de Magas, de acordo com a BBC.

Tsechoyev cancelou uma performance de circo que estava programada para acontecer na praça central de Alania, em 6 de maio. A notícia foi rapidamente captada pela grande mídia russa, já que os circos são populares e têm uma longa história no país.

Os circos são considerados arte tão rica quanto o balé ou ópera na Rússia. Quando o regime comunista entrou em colapso na década de 1960, havia 50 companhias de circo itinerantes e cerca de 50 prédios dedicados a ela, de acordo com a Euro Channel.

Tsechoyev foi cuidadoso ao explicar por que ele cancelou a performance do circo e disse que há uma diferença entre “demonstrações acrobáticas conduzidas no habitat natural dos animais” e treinamento para fazer truques no circo. Ele disse que o treinamento de circo está “transformando-os [animais] em prisioneiros”.

O prefeito disse que uma pessoa pode gostar de matar e explorar animais e se sentir poderosa, mas não é ética.

“O circo é a forma mais cruel de exploração animal, onde eles são privados de todas as condições normais. Além disso, quando levamos nossos filhos ao circo, mostramos a mesma atitude que é estritamente proibida aos animais, ou seja, a crueldade e a desumanidade”, disse Tsechoyev, segundo o Rossiyskaya Gazeta, um jornal do governo russo.

“Em crianças, antes de tudo, você precisa cultivar um sentimento de amor, compaixão e bondade para com os animais”, disse ele.

Cabanas para esquilos

No ano passado, Tsechoyev arrumou cabanas de esquilos vermelhos, canis aquecidos para cães e gatos vadios e tigelas de água e piscinas para que eles permanecessem frescos nos meses de verão em torno da cidade, informou a agência de notícias Tass, segundo a BBC.

O prefeito compartilhou uma foto das casas aquecidas especiais para gatos vadios em seu Instagram e disse: “Os primeiros inquilinos eram criaturas fofas que ficaram muito confortáveis e seguras na casa. Os animais não podem cuidar de si mesmos, portanto, cuidar deles é assunto do homem. E nosso dever é protegê-los.

Ele também não permitiu um dolphinarium em Magas.

Por Venus Upadhayaya, Epoch Times

Fonte: Epoch Times


Nota do Olhar Animal: A exploração de animais em circos deve e vem sendo banida em todo o mundo. E a falta de sensibilidade dos empresários da área para a questão dos animais e a mudança de paradigmas está colocando, como indica a notícia, toda a atividade circense em risco.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.