Prefeitura de Igaracy (PB) diz que ‘não pactua' com matança de cães a pauladas

Prefeitura de Igaracy (PB) diz que ‘não pactua’ com matança de cães a pauladas

A Prefeitura do município de Igaracy, no Vale do Piancó, Sertão paraibano, emitiu uma nota se posicionando a respeito do caso do secretário de Saúde que está sendo investigado por ter sido responsável pela morte de 31 cães a pauladas na terça-feira (06).

Na nota, a Prefeitura afirma que “preconiza que seus agentes ou servidores realizem suas ações sob as boas práticas e que estas estejam pautadas nos protocolos oficiais e normas sanitárias atinentes à espécie, como também não pactua com desvio de conduta perpetrado no exercício das funções públicas” e diz ainda que “A partir do momento que teve conhecimento dos fatos, passou a colaborar com as autoridades”.

O secretário de Saúde José Carlos Maia foi afastado do cargo após o Ministério Público instaurar inquérito civil público para apurar denúncias de que os cães teriam sido mortos a pauladas sob a autorização do gestor.

Segundo as denúncias, a matança dos animais teria sido autorizada pelo secretário e ordenada pela Prefeitura, alegando que eles estavam abandonados nas ruas, apresentando perfil violento e com doenças. José Carlos está sendo investigado pela Polícia Civil e pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária, já que ele é médico veterinário.

Leia a nota da Prefeitura completa:

A Prefeitura Municipal de Igaracy-PB esclarece, acerca do episódio que ceifou 31 (trinta e um) animais, que, em atendimento a Recomendação do Ministério Público, foi procedida a exoneração do Secretário de Saúde, bem como o seu afastamento das funções do cargo efetivo de Médico Veterinário até o término das investigações.

Esclarece que a Prefeitura Municipal preconiza que seus agentes ou servidores realizem suas ações sob as boas práticas e que estas estejam pautadas nos protocolos oficiais e normas sanitárias atinentes à espécie, como também não pactua com desvio de conduta perpetrado no exercício das funções públicas.

A partir do momento que teve conhecimento dos fatos passou a colaborar com as autoridades, como ainda determinou que fosse instaurado procedimento administrativo para proceder à rigorosa apuração do caso.

Fonte: PBAGORA


Nota do Olhar Animal: Independentemente da posição da Prefeitura APÓS estourar o escândalo do extermínio de cães, o MP tem o dever de apurar as responsabilidades do PREFEITO da cidade em relação ao episódio.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *