Prefeitura de Presidente Prudente (SP) recebe denúncias de maus-tratos de animais pelo 156 e WhatsApp

Prefeitura de Presidente Prudente (SP) recebe denúncias de maus-tratos de animais pelo 156 e WhatsApp

O novo serviço oferecido pela Prefeitura de Presidente Prudente por meio do telefone 156 sobre denúncias em casos de maus-tratos como abusos, abandono e crueldade contra animais fechou a primeira semana com a média de dez notificações por dia. O serviço foi implantado na última segunda- feira (13/03) e é coordenado por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semea).

Segundo a assessora da Semea, Thais Fernanda Silva, cerca de 60% das denúncias são improcedentes, ou seja, de cada dez notificações que chegam 6 são relacionadas ao tema abandono e não maus tratos.

Ela explica que por enquanto o município ainda não tem o serviço para recolher cães e gatos abandonados nas ruas por questões como mudança dos donos, ou acolhimento de ninhadas de gatos e cachorros abandonados. O serviço atua para coibir situações que envolvem a prática de abusos, como ferir, mutilar ou matar animais, sejam eles domésticos, domesticados, silvestres, nativos ou exóticos.

“ Estamos atendendo somente maus tratos por meio de uma equipe que vai até o local indicado, notifica e esclarece o dono do animal e depois acompanha para verificar as providências que foram realizadas”, disse.

A assessora da secretaria reforça que a denúncia deve ocorrer somente quando tem certeza do que está acontecendo. “No ato da solicitação, o cidadão deve descrever o endereço, com o nome de rua, o número do imóvel, o número de animais e que tipos de maus-tratos estão sendo percebidos”, disse.

Para denunciar maus tratos com animais basta ligar na Central de Atendimento 156 da Prefeitura de Presidente Prudente, de segunda à sexta-feira das 8 às 18 horas. Podem ser informadas também através do e-mail da Central de Atendimento, que é o 156@presidenteprudente.sp.gov.br, ou ainda pelo WhatsApp (18) 99661-9353.

Fonte: Sentido Horário (com informações da Secretaria Municipal de Comunicação)

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.