Presidente da ASPAA denuncia envenenamento de cães e cobra apoio do Centro do Zoonoses de Patos de Minas, MG

Os moradores do Bairro, muitos membros da Aspaa, estão indignados com esta crueldade.

295
Os moradores suspeitam de uma vasilha com ração deixada no local.
Os moradores suspeitam de uma vasilha com ração deixada no local.

Nos últimos dias, os moradores do Copacabana presenciaram um fato lamentável. Pelo menos dois cães e um gato foram encontrados mortos por suspeita de envenenamento no bairro. O Presidente da ASPAA – Associação de Proteção Animal e Ambiental de Patos de Minas- Ricardo Rodrigues, denunciou a matança de animais e também a falta de apoio do Centro de Controle de Zoonoses.

Ricardo entrou em contato com o Patos Hoje nessa quinta-feira (23). Após receber a informação da matança, ele relatou que procurou ajuda dos outros órgãos, mas ficou de mãos atadas. Segundo ele, acionou a Polícia Militar para fazer o registro da ocorrência e assim poder fazer a identificação do responsável, mas acabou não sendo possível. Ele recebeu a informação de que a PM só pode registrar a ocorrência se a morte for constatada por um veterinário.

Diante disso, Ricardo acionou o Centro de Controle de Zoonoses e o respaldo também não foi nada animador. Ele disse que o Centro de Zoonoses relatou que não pode oferecer um veterinário para fazer a constatação da morte dos animais por envenenamento. A intenção era que o profissional fizesse a constatação para que assim Polícia Militar pudesse fazer o registro da ocorrência. Não teve jeito.

Os moradores do Bairro, muitos membros da Aspaa, estão indignados com esta crueldade. Eles disseram que vão procurar imagens de câmeras de segurança no bairro para tentar identificar quem estaria colocando veneno para os animais. Alguns foram encontrados mortos com suspeita de envenenamento na Rua Arapuá.

O Patos Hoje entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Patos de Minas, segundo o coordenador do Centro de Controle de Zoonoses, Clério dos Reis Magalhães, o CCZ só recebe animais doentes para eutanásia. Não há recolhimento de animais abandonados porque no CCZ não há um abrigo, visto que há a circulação de doenças no espaço. A prefeitura busca parcerias para a implantação de um abrigo para animais abandonados.

Fonte: Patos Hoje

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.