PRF recolheu mais de 4 mil animais em rodovias que cortam Sergipe em 2016

Nos dois primeiros meses de 2017, cerca de 600 animais já foram recolhidos.

473
PRF recolheu mais de 4 mil animais em rodovias que cortam Sergipe em 2016

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), em conversa com a equipe do Portal Itnet, divulgou números sobre a apreensão de animais em rodovias federais que cortam Sergipe. No ano de 2016, a PRF recolheu mais de 4 mil animais; nos dois primeiros meses de 2017, cerca de 600 foram recolhidos. A presença de animais nas pistas, é muitas vezes causa de acidentes, e é um perigo que pode até ocasionar uma fatalidade. Em 2016, 33 acidentes ocorreram por envolvimento de animais, onde seis pessoas ficaram gravemente feridas.

De acordo com Flávio Vasconcelos, inspetor e chefe de comunicação da PRF em Sergipe, as rodovias com maior presença de animais soltos são rodovias da capital Aracaju, Areia Branca, Estância e Itabaiana.  “A maior dificuldade da Polícia é a falta de conscientização por parte dos proprietários, que quando identificados são encaminhados ao Ministério Público, onde respondem pelos de ajustamento de conduta, abandono do animal e perigo de dano”, afirma o assessor.

Os animais apreendidos são encaminhados aos pátios da PRF nos municípios de Estância e Nossa Senhora do Socorro. Ainda segundo o assessor, no ano passado, cerca de 90 boletins foram registrados sobre acidentes envolvendo a presença de animais na pista.

Fonte: It Net 


Nota do Olhar Animal: A notícia foca nas vítimas humanas, mas os animais não humanos são as maiores vítimas. Raro que um animal sobreviva a um atropelamento em rodovia. Mas como as consequências para os tutores são mínimas ou inexistem, os animais continuam sendo largados pelas estradas. Pior é que, quando o tutor é identificado, a legislação permite que o animal seja devolvido ao irresponsável que o deixou solto.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.