Foto: reprodução

Projeto de lei quer proibir a venda de fogos de artifício em Goiânia, GO

Matéria segue para a segunda votação na Câmara

Um projeto de lei aprovado em primeira votação nesta quarta-feira (27/06) na Câmara Municipal de Goiânia quer proibir o uso de fogos de artifício ruidosos nas áreas urbanas da Capital. A matéria é de autoria dos vereadores Andrey Azeredo (MDB), presidente da Casa, e Zander Fábio (PATRIOTA). Segundo a medida, o objetivo é proteger pessoas e animais dos graves danos à saúde que podem ser causados pelos estampidos como problemas à audição.

O documento permite, no entanto, o uso de produtos sem ruído. A matéria retornará ao Plenário e segue para a segunda votação e última votação antes de ir para a sanção e veto do prefeito.

Andrey justifica que a poluição sonora decorrente dos fogos perturba idosos, crianças, pacientes em hospitais e clínicas. Além disso, há um alto índice de acidentes durante o manuseio dos artefatos que provocam queimaduras, lesões, lacerações, amputações de membros, lesões de córnea, perda da visão bem como lesão do pavilhão auditivo ou perda permanente da audição.

“Muitas crianças com autismo, por exemplo, se mostram supersensíveis a alguns ruídos por desenvolverem o chamado “Transtorno de Processamento Sensorial”, apresentando reações intensificadas aos estalos ou estouros decorrentes de fogos de artifício.”, ressalta.

Os animais como cães e gatos possuem uma audição muito mais sensível que a dos humanos e ouvem até seis vezes mais que nós. Por conta do barulho dos fogos, é comum que os pets tentem fugir e acabem se machucando. Conforme explica o especialista em comportamento animal Leandro Meirelles, pode ser que os cães se enforquem com a coleira ou até mesmo fujam de casa em uma tentativa de se proteger do som dos artefatos.

Por Ingrid Reis

Fonte: DM

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.