A socialite Gisele Baroni Rollo cobrou ações da prefeitura Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo

Protetores de animais de Nova Iguaçu (RJ) solicitam ao governo castração gratuita; prefeitura diz que tem projeto

Protetores de animais em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, ganharam uma aliada na luta contra o abandono e os maus-tratos de cães e gatos: a socialite Gisele Baroni Rollo, de 56 anos. Filha do empresário Carlos Marques Rollo e neta de Francisco Baroni — italiano que foi dono de laranjais na cidade —, Gisele vem cobrando da Prefeitura de Nova Iguaçu uma ação em relação aos bichinhos abandonados na cidade.

— Quando soube deste problema, fiquei revoltada. A quantidade de animais abandonados em Nova Iguaçu é responsabilidade da nossa prefeitura. Procurei o prefeito Rogerio Lisboa e o questionei sobre a castração de animais. Ele disse que tem um projeto e quer fazer convênio com clínicas veterinárias — explica Gisele.

Apaixonada por animais, a socialite soube do grande número de cães e gatos abandonados nas ruas através do grupo “Amigos dos animais da Baixada Fluminense’’. Fundado em 2013 pela fisioterapeuta Ana Paula Barbi, de 49 anos, com a proposta de ajudar na adoção de bichinhos abandonados, o grupo hoje tem feito resgates de animais.

— Há pessoas que acham que não devem se preocupar com a quantidade de gatos abandonados na cidade, porque elas não gostam de animais. Se soubessem a quantidade de bichos com esporotricose (tipo de micose) e que isso passa para os humanos… Por isso, temos que castrar estes animais — defende Ana Paula.

Ana com um gato para adoção: grupo resgata bichos Ana com um gato para adoção: grupo resgata bichos Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo
Ana com um gato para adoção: grupo resgata bichos Ana com um gato para adoção: grupo resgata bichos Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo

Gisele abraçou recentemente a causa do grupo, mas já é uma apaixonada por animais. Seu xodó é Dom, um weimaraner de 6 anos. Mas ela sempre defendeu qualquer animal.

— Já fechei um carroceiro na rua que estava dando chicotadas no seu cavalo, que não estava andando direito porque a ferradura tinha virado. Eu gritei, briguei, disse que aquilo era crime. Ele desceu, recolocou a ferradura e se desculpou. Desde criança, sempre gostei de animais — explica a socialite.

O grupo espera uma reunião com o prefeito Rogério Lisboa ainda este mês para que a cidade possa ter um programa de castração gratuito.

Gisele tem ajudado também na captação de recursos para tratar animais resgatados. O caso mais recente foi do pitbull Guerreiro, atingido por três tiros e agredido a pauladas em Nova Iguaçu. Um morador socorreu o animal e entrou em contato com a página do grupo “Amigos dos animais’’. Ana e Gisele, em suas respectivas redes sociais, fizeram campanha para arrecadar recursos para custear o tratamento do cão.

Grupo arrecadou recursos para tratar cão Guerreiro, que foi baleado Grupo arrecadou recursos para tratar cão Guerreiro, que foi baleado
Grupo arrecadou recursos para tratar cão Guerreiro, que foi baleado Grupo arrecadou recursos para tratar cão Guerreiro, que foi baleado

Em nota, a prefeitura informou que tem um projeto de criação de um centro de castração. Ele está em fase final de elaboração, e será apresentado ao Ministério da Saúde em até 60 dias, com o objetivo de conseguir uma parceria para a criação do espaço. A ideia é que, inicialmente, ele atenda aos animais domésticos e ofereça castração gratuita.

Por Cíntia Cruz

Fonte: Extra

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.