Quase 100 cães vítimas de maus-tratos são encontrados em residência em Cidreira, RS

ONG Pega Bicho recolheu 15 filhotes mortos dentro da casa onde mora uma senhora com cerca de 85 anos.

1151
Quase 100 cães vítimas de maus-tratos são encontrados em residência em Cidreira, RS

Após denúncia de uma moradora do bairro Salinas, em Cidreira, no Litoral Norte, a ONG Pega Bicho chegou em uma residência com quase cem cães vítimas de maus-tratos. No interior da casa, a Polícia Civil encontrou, nesta quarta-feira (8), 15 filhotes mortos. Os animais sobreviventes apresentam quadro de saúde grave — a maioria com sarna, feridas e desnutrição. A prefeitura tenta retirar a proprietária do imóvel, uma senhora com cerca de 85 anos, para lhe dar atendimento clínico e psicosocial.

Com o mau cheiro e a falta de higiene, o Corpo de Bombeiros e a ONG só conseguiram entrar na residência utilizando luvas e máscaras. Além dos 15 filhotes mortos, chamou a atenção das autoridades o acúmulo de fezes e a insalubridade no interior da casa. Na mesma cama onde a proprietária do imóvel dormia, cães com sarna e viroses foram encontrados.

— Há três anos, tentamos oferecer ajuda para esta senhora. Ela não quis dialogar e nos expulsou. Mas a situação de maus-tratos que nos deparamos é surpreendente. Jamais imaginei que teriam quase 100 cães nesta residência. O cheiro era tão forte que tivemos dificuldade para respirar. É provável que ela seja acumuladora ou sofra de algum transtorno. Não é normal conviver com fezes, filhotes em decomposição e cães famintos — afirmou Araci Maria de Jesus, presidente da Pega Bicho.

A prefeitura de Cidreira tenta localizar familiares da proprietária do imóvel e afirma que fará tudo que estiver ao alcance do poder público para solucionar o problema. Com a situação de penúria dos cães vítimas de maus-tratos, foi lavrado um auto de infração pela vigilância sanitária na residência por crime ambiental.

— É algo singular. Nunca aconteceu nada parecido na cidade. Assim que soube do caso, tomei todas as providências possíveis. Unimos forças com a Polícia Civil, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e de Saúde, Vigilância Sanitária e assistentes sociais para tentar dar todo suporte para a proprietária do imóvel e, a partir de agora, nossa luta é pela sobrevivência dos quase cem animais encontrados — explicou Pedro Teixeira, secretário de Administração de Cidreira.

De acordo com a Pega Bicho, por falta de local para acomodar os cães na cidade, eles permanecerão em tratamento veterinário na residência e, quando curados, serão encaminhados para adoção.

Por Cristiano Duarte

Fonte: Zero Hora

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.