Resgate coletivo recupera 19 cães, dois gatos e um galo em situação de maus-tratos no PR

741
Animais acorrentados e sem alimentos (Foto: Divulgação)
Animais acorrentados e sem alimentos (Foto: Divulgação)

Um final feliz para vários bichinhos. Na tarde de sábado (02) aconteceu no interior do município de Renascença, um resgate coletivo, realizado pelos Protetores Independentes de Renascença, Marmeleiro e Francisco Beltrão. Foram resgatados 19 cães, dois gatos e um galo, todos debilitados e muito magros. As maiorias dos animais estavam acorrentadas, dificultando a saída em busca de alimentos.

“A denúncia chegou através de uma assistente social, ala tinha visitado a casa e ficou horrorizado com a situação dos animais, pela quantidade, os maus tratos. Então fotografou e fez a denúncia”. Comenta uma das integrantes, Sandra Consoli.

A operação aconteceu em duas etapas. A primeira realizada no dia 05 de agosto, na oportunidade nove cachorros e dois gatos foram salvos. Na segunda etapa foram resgatados 10 cachorros e um galo.

Foto feita pelo grupo de resgate.
Foto feita pelo grupo de resgate.

O grupo encaminhou os animais ao veterinário para tomar vacina, fazer castração e desverminação. “Alguns foram diretos para doação, conseguimos doar nos primeiros dias, outros foram para tratamento. Ainda existem muitos em lares temporários”, diz Sandra.

A ação teve apoio do da Polícia Militar, que acompanhou o grupo no resgate. Segundo Sandra um Boletim de Ocorrência foi feito por maus tratos, “foi lavrado uma denúncia no fórum de Marmeleiro, até para ficar registrado através de Boletim de Ocorrência, por maus tratos para que não ocorra um próximo resgate na mesma propriedade”.

A protetora ainda reforça, “quem tiver interesse em ajudar, procure um protetor. Todas as pessoas são bem conhecidas no Facebook. A Arca de Noé através da Luana e Carla, a Leidiane, Gabriela, Grupo Bicho Não é Lixo de Marmeleiro, Grupo de Protetores de Renascença. Quem deseja ajudar financeiramente pode procurar à veterinária Clinicão, falar com a Ivete”.

Por Francione Pruch

Fonte: RBJ

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.