Retirada das pombas das praças de Caxias do Sul (RS) está suspensa

184
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

A retirada das pombas das praças públicas de Caxias, que começaria em novembro, foi suspensa por decisão judicial. No início deste mês, a Sociedade Amigos dos Animais (Soama) entrou com uma ação civil pública contra a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma) para evitar que os animais sejam retirados das praças. A entidade, conhecida por proteger os bichos da cidade há anos, entrou com um pedido de tutela de urgência, que foi negado. No entanto, o desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul Francesco Conti considerou os argumentos da Soama relevantes e suspendeu temporariamente a retirada das pombas das praças Dante Alighieri, João Pessoa e da Bandeira. A decisão deve permanecer até que o recurso da entidade na Justiça seja analisado e julgado. Não há prazo para isso.

A presidente da ONG, Natasha Valenti, comemora a decisão e afirma que vai lutar para que as aves não saiam do Centro:

— A luta continua, só queremos que deixem as pombas em paz. Não existe a doença do pombo, ninguém está morrendo na cidade por causa delas. O que também nos preocupa é que ninguém explicou como elas seriam retiradas e para onde iriam depois. As aves podem se machucar durante a remoção, quem cuidaria delas depois? É um descaso.

A justificativa da prefeitura para a remoção dos bichos é que a população, convivendo perto desses animais, correria risco de saúde em razão da transmissão de doenças. Na semana passada, a diretora do Departamento de Proteção Animal da Semma, Marcelly Paes Felippi, garantiu que mais de uma pessoa já foi diagnosticada em Caxias com sintomas da “doença do pombo”, como é popularmente conhecida a criptococose, causada por um fungo que se desenvolve nas fezes do pombo. No entanto, não detalhou quando as pessoas teriam sido infectadas e como está o estado de saúde delas.

Procurada pela reportagem na tarde desta quarta, Marcelly afirmou que não foi informada oficialmente sobre a ação movida pela Soama na Justiça. Por e-mail, garantiu ainda que a avaliação e encaminhamento dos animais para análise deve começar assim que a Feira do Livro se encerrar na Praça Dante, dia 15.

Fonte: Zero Hora


Nota do Olhar Animal: Controle ético da população de pombos se faz com os pombais contraceptivos e não com os anacrônicos, ineficazes e custosos métodos propostos pela maioria dos CCZs. Leia mais sobre eles em https://sospombos.wordpress.com/pombal-contraceptivo/

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.