O vereador Luiz Carlos Ramos Filho (Pode) - Foto: Mário Vasconcellos / Divulgação / CMRJ

Rio: ‘Não sou mentiroso’, responde vereador a subsecretária de Bem Estar Animal

A polêmica sobre os contêneires de castração de animais da Prefeitura do Rio voltou ao plenário da Câmara, na tarde de quinta-feira (2).

“Houve, sim, atraso nos pagamentos. Posso pegar todas as notas fiscais da empresa. Estão sem pagamento há 13 meses. Alguma coisa está errada nessa nota (da coluna ‘Extra, Extra!’). Não sou mentiroso”, discursou o vereador Luiz Carlos Ramos Filho (Pode).

Era uma resposta à subsecretária de Bem Estar Animal, Suzane Rizzo, que negou estar em atraso no aluguel de seis unidades usadas para oferecer, gratuitamente, o serviço de castração de animais.

Segundo a moça, tratava-se apenas de um problema pontual, já que o orçamento da prefeitura só foi aberto esta semana.

Dívida antiga

Mas a versão que o vereador levou, inclusive, ao secretário da Casa Civil, Paulo Messina, é bem diferente: a dívida de R$ 273.230,28 começou a acumular em dezembro de 2016 — e e teve o ano passado inteirinho para ser quitada.

Diz o moço que a empresa de contêineres não viu um centavo sequer nem da unidade de Bangu, inaugurada em junho de 2017.

Ele está nesta sexta-feira (2) no gabinete da pasta, no Centro Administrativo São Sebastião (CASS), tentando resolver o imbróglio e garantir que os serviços não sejam suspensos por falta de pagamento.

Fonte: Extra

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *