Rodeios: Câmara de Taubaté (SP) deve realizar audiência pública

Pedido de realização de audiência pública partiu de vereador contrário ao projeto; texto defende liberação da prática, que está proibida na cidade desde 2009.

305
Foto ilustrativa
Foto ilustrativa

A Câmara de Taubaté deve realizar no dia 22 de fevereiro uma audiência pública para debater o projeto que prevê a liberação de rodeios no município.

O requerimento que solicita a audiência, que ainda depende de aprovação do plenário, foi apresentado nessa quarta-feira pelo vereador Douglas Carbonne (PCdoB), que é contrário ao projeto.

No texto, o comunista diz que a audiência é necessária para que “os dois lados” – em referência aos favoráveis e aos contrários ao texto – possam debater o projeto “de forma democrática”.

Caso o requerimento seja aprovado, a audiência deve ser realizada das 18h30 às 21h30 no dia citado, que é uma quinta-feira.

POLÊMICA/ A realização de rodeios está proibida na cidade desde 2009.

Em dezembro de 2016, o então vereador Jeferson Campos (PV) chegou a apresentar projeto para tentar liberar a prática. Na época, uma audiência pública chegou a ser realizada sobre o tema, convocada a pedido de defensores da proposta. Mas, como o autor não foi reeleito, o texto foi arquivado.

Em novembro de 2017, um novo projeto foi apresentado com essa finalidade, com a assinatura de oito vereadores: o suplente Fião Madrid (PSDB), Bilili de Angelis (PSDB), Boanerge dos Santos (PTB), Gorete Toledo (DEM), Jessé Silva (SD), Graça (PSD), Noilton Ramos (PPS) e Digão (PSDB). Posteriormente, Graça pediu a retirada de seu nome.

VERSÕES/ Os defensores do rodeio dizem que a prática é permitida por leis estaduais e federais. Alegam ainda que a liberação permitiria o resgate da tradição e a realização de feiras e festas no município, que beneficiariam a economia da cidade. Além disso, citam que Taubaté é terra de projeção na modalidade: um taubateano, Alisson de Souza, é o atual campeão do Rodeio Internacional de Barretos.

Já os contrários dizem que a aprovação do projeto seria um retrocesso, pois os rodeios seriam marcados por maus-tratos aos animais. Além do pedido de audiência, também mobilizam um abaixo-assinado contra o texto.

Fonte: Gazeta de Taubaté


Nota do Olhar Animal: A matéria infelizmente não cita o link para o abaixo-assinado contra a volta dos rodeios, um retrocesso inaceitável.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.