S. Bernardo (SP) não cumpre meta de castrações e contrato com clínica é rescindido após reclamações

164

No mês de outubro de 2017, durante evento realizado na sede do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB), acompanhado de vereadores da base aliada, anunciou a retomada do programa de esterilização gratuita de cães e gatos.

O contrato no valor de R$ 379 mil por ano foi assinado com a clínica veterinária Vet Show, localizada na vizinha Santo André, com a promessa inicial de zerar a fila de castrações até janeiro de 2018. Segundo a administração municipal, cerca de 1.500 animais aguardavam atendimento até então.

Desde outubro, a equipe do SãoBernardo.INFO acompanhou a solicitação de 15 munícipes que já estavam na fila. Desses, dois foram convocados dentro do prazo e outros sete receberam o e-mail de resposta, mas sem promessa de agendamento. Outros seis não receberam qualquer retorno do CCZ, dando indícios de que a meta de esterilizações não foi atingida.

Fontes ligadas à Prefeitura declararam que o contrato com a Vet Show foi rescindido. Entre os motivos para o rompimento estariam o não cumprimento de obrigatoriedades indicadas no convênio estabelecido, além de reclamações de maus-tratos aos animais. Em novembro, a reportagem teve acesso a um boletim de ocorrência registrado na Delegacia do Meio Ambiente (leia aqui).

Diante desse cenário, a administração municipal ficou de convocar as demais empresas que participaram do processo de licitação. De acordo com o relatório do pregão eletrônico, o segundo menor lance foi dado pelo Centro Veterinário Zona Leste, estabelecido na cidade de São Paulo, e o terceiro pela PSA Clínica Veterinária, de São Bernardo.

Ainda segundo relatos, o próprio CCZ pode começar a promover castrações, visto que mantém veterinários em seu quadro pessoal.

A Prefeitura de São Bernardo foi procurada e a reportagem aguarda um posicionamento. Mais informações em breve.

Fonte: SÃOBERNARDO.INFO

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.