Santuário para elefantes no MT recebe mais animais vítimas de maus-tratos

O espaço, localizado na Chapada dos Guimarães, é o primeiro do país exclusivo para receber elefantes em situação de risco. A região foi escolhida a dedo e o clima foi um dos principais fatores.

379
Foto: Reprodução / Jornal Hoje
Foto: Reprodução / Jornal Hoje

O primeiro santuário para elefantes em situação de risco da América Latina vai receber novos animais. O americano Scott Blais, da ONG que administra o local, confirma que mais duas elefantas vão chegar nos próximos dias, uma vinda do Chile e outra da Argentina.

VÍDEO: Santuário para elefantes no MT recebe mais animais vítimas de maus-tratos

As elefantas Maia e Guida chegaram ao santuário na Chapada dos Guimarães, interior de Mato Grosso, há um ano, assim que o lugar foi inaugurado. Quem as vê caminhando livremente, não imagina que elas ficaram mais de 40 anos presas em um circo.

“Décadas de nutrição inadequada, falta de exercício… Alguns problemas nas patas, que são comuns em elefantes que vivem em cativeiro, que não tem o solo adequado para caminhar”, explica Laura Paolilo, médica veterinária.

O espaço é o primeiro do país exclusivo para receber elefantes em situação de risco. O tamanho é equivalente a mais de mil campos de futebol e tem capacidade para abrigar até 50 animais.

Sombra, água fresca e comida à vontade. A região foi escolhida a dedo e o clima foi um dos principais fatores.

Os elefantes podem pesar até cinco toneladas e para manter esse porte físico, precisam comer bastante. Animais desse porte consomem cerca de 150 quilos de alimento e bebem 180 litros de água por dia.

O que o santuário busca oferecer é um ambiente mais próximo da vida selvagem possível. “Oportunidade de ter uma vida de elefante sem ter que ficar fazendo gracinha pra gente e poderem curtir a vida finalmente”, declara Laura Paolilo, médica veterinária.

Fonte: G1 / Jornal Hoje

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.