Serviço de castração tem resultado positivo em Palmas, TO

Serviço de castração tem resultado positivo em Palmas, TO

Para evitar a procriação descontrolada e também o aumento de zoonoses no município, a Secretaria da Saúde, por meio da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UVCZ), realiza mensalmente a castração de aproximadamente 90 animais, entre cães e gatos. Na manhã desta terça-feira, 11, fomos acompanhar de perto mais um dia de trabalho da equipe da Unidade nos procedimentos agendados para o dia. De nove animais previamente agendados pelo Sistema do Centro de Aprendizagem, Investigação e Extensão em Vigilância em Saúde (Caievs), sete compareceram para que a cirurgia fosse feita.

O veterinário Leandro da Silva Chaves, que é responsável pela equipe, acompanha tudo de perto. Segundo ele, o procedimento traz uma série de benefícios à saúde do animal. “A castração é importante, pois não só previne a procriação, mas também protege o animal de diversas doenças que podem matar, como tumores e pioneira (infecções uterinas). Nas fêmeas ela previne o câncer de mama e nos machos o de próstata”, observa.

A universitária Carolina Ferreira, moradora do Jardim Aureny III, acordou cedo e levou o seu gato Céu para ser castrado. Carolina cuida de 12 gatos, sendo que seis são seus e outros seis foram tirados das ruas e acolhidos em sua casa para serem destinados à adoção segura. “Este é o terceiro gatinho que trago aqui na Unidade para castrar. Os meus meninos foram bem atendidos e sempre saio daqui satisfeita”, disse.

Tutora de nove gatos, a economista Jailane Janaina desta vez levou três para serem castrados. Felipe, Falcão e Ritinha eram os que faltavam passar pela cirurgia. “Já castramos três dos nossos gatos aqui na UVCZ e também já fizemos em clínica particular. Não notamos diferença no procedimento, mas sim nos custos financeiros”, conta Jailane.

A veterinária Renata Zeferino explica que a castração acontece apenas em animais com idade a partir de seis meses. Nos animais domésticos, o procedimento só é feito com a autorização dos donos. “A cirurgia é simples. Nas fêmeas leva um pouco mais de tempo, cerca de 2 horas. Já nos machos em torno de 30 minutos. Porém, assim como em qualquer cirurgia, alguns cuidados devem ser tomados, tanto pré cirúrgico, como no pós-operatório”, orienta alertando que se tudo estiver bem com o animal o risco é quase nulo.

Só este ano, até o mês agosto, já foram realizados 516 serviços de esterilização. A gerente da UVCZ, Betânia Costa, aponta que a ausência de muitos proprietários no dia agendado compromete o atendimento de um número maior de animais. “Cerca de 30% dos responsáveis pelos agendamentos feitos no sistema não comparecem no dia da castração, isso impossibilita e restringem o atendimento de outras pessoas que realmente precisam da cirurgia para o seu animal”, avalia.

Quando castrar

No caso das fêmeas, o veterinário orienta que é importante castrar antes do primeiro cio.

Já nos machos, o especialista explica que a castração também previne o câncer, que nos machos aparece na próstata. Além disso, ajuda a diminuir a agressividade do animal, que não terá mais a necessidade de marcar seu território.

Procedimento

Para que o procedimento seja realizado, o cão faz o teste rápido de leishmaniose, em seguida passa por uma triagem que irá definir suas condições físicas. Se estiver tudo bem com o animal, ele segue para o acolhimento no centro cirúrgico pela equipe composta por três veterinários, sendo dois residentes em Saúde Coletiva.

Agendamento

Para o agendamento de procedimentos cirúrgicos de castração de cães e gatos o responsável deve acessar o site pelo endereço eletrônico http://caievs.palmas.to.gov.br/, em datas e horários específicos, sendo que as vagas são destinadas exclusivamente para animais de moradores da Capital.

Vale lembrar que 30% das vagas serão disponibilizadas para moradores que comprovem baixa renda, devendo inserir no cadastro pessoal no Caievs o Número de Identificação Social (NIS).

O agendamento é pessoal e intransferível e deve ser realizado pelo proprietário do animal, sendo necessária a verificação de documentos de identificação pessoal com foto na data da cirurgia e levar também a cópia do comprovante de agendamento no momento da cirurgia.

É permitido agendar até dois machos e duas fêmeas a cada 12 meses, sendo possível agendar um animal de cada sexo por período de agendamento por pessoa.

Fonte: Surgiu

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.