Sitiante é autuado por maus-tratos a uma égua em Carlinda, MT

Sitiante é autuado por maus-tratos a uma égua em Carlinda, MT

Um caso de maus-tratos com animais foi denunciado no município de Carlinda (35km de Alta Floresta), o tutor de uma égua acabou sendo conduzido a delegacia neste domingo (29). A ação movimentou homens do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Indea.

Conforme repassado pelo Sargento Luiz Fábio, do Corpo de Bombeiros, a denúncia chegou através de um chacareiro, vizinho do homem conduzido, que relatou que o animal era utilizado para transportes com uma carroça, com o lombo bastante ferido. “A equipe, ao ir para a chácara do judiador da égua, o encontramos no caminho com o animal puxando uma carroça, com uma ferida purulenta nas costas onde roçava constantemente a parte da sela que fica sob o lombo, estando muito magra e quase sem forças como pode se constatar nas imagens”, destacou o sargento.

O animal foi medicado e teve material colhido para exames, “O absurdo é que o tutor da égua não ficou convencido de que o animal não pode ser utilizado em trabalho no estado clínico em que se encontra, opondo-se às orientações que lhe foram passadas”, apontou o sargento frisando que diante os fatos o homem foi autuado pelo Indea e conduzido à delegacia para a lavratura de um Termo Circunstanciado.

O trabalho de resgate de animais em situação de maus-tratos vem tomando grandes proporções em Alta Floresta, com a divulgação destes trabalhos foi possível o resgate deste equino no município de Carlinda. “Agradecemos imensamente o apoio do INDEA que foram muito prestativos e ágeis em atender esta demanda de urgência, mesmo no final de semana, na pessoa do Anselmo e do Fiscal Agropecuário Luiz Kume, CAP PM Ben-Hur, Comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar de Alta Floresta, dupla de policiais militares do Núcleo de Polícia Militar de Carlinda, veterinário de Carlinda que fez tratamento inicial da égua e doou medicamentos” concluiu o Sargento Luiz Fábio.

Fonte: Nativa News

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.