Suposta mortandade de cachorros é investigada em Oiapoque, no Amapá

Suposta mortandade de cachorros é investigada em Oiapoque, no Amapá

A Secretaria Municipal de Saúde de Oiapoque, a 590 quilômetros de Macapá, iniciou uma investigação para levantar informações sobre as supostas mortes de pelo menos 1,5 mil cães vítimas de cinomose em um período de 40 dias na cidade.

O relatório sobre o caso deverá ser apresentado um uma reunião no fim da tarde desta terça-feira (17) com a prefeita Maria Orlanda (PSDB) e a equipe de controle de zoonoses da Vigilância Sanitária de Oiapoque.

O quantitativo foi divulgado pelo médico veterinário Arnaldo Ballarini, pesquisador da Universidade Federal do Amapá (Unifap), do Campus Oiapoque. A doença, que não atinge o homem, é fatal para os animais. O vírus teria vitimado pelo menos 50% da população canina da cidade, de acordo com o médico, entrevistado pela Rede Amazônica no Amapá.

Maria Orlanda Marques, prefeita de Oiapoque

A prefeitura de Oiapoque contestou a informação e disse desconhecer a mortandade de cachorros.

“A Secretaria de Saúde está fazendo um levantamento e vai expor o resultado em  uma reunião, mas de antemão, desconhecemos isso. Suspeitamos que alguém que quer vender vacina esteja inventando esse tipo de doença”, resumiu por telefone a prefeita, que dependendo do resultado do estudo, pretende encaminhar os documentos para a Polícia Civil e Ministério Público (MP) do Amapá.

Após o animal estar contaminado é necessário o uso de medicamentos para controlar os sintomas da infecção, que incluem vômito, diarreia, emagrecimento, falta de apetite e desânimo. A prefeitura não soube informar se dispõe da vacina no estoque, mas garantiu que elas são vendidas a R$ 80 por clínicas de Oiapoque.

Por Abinoan Santiago

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.