Policial ambiental conversa com grupo que tentou retirar galos do Centro de Zoonoses de Araçatuba — Foto: Reprodução/TV TEM

Suspeitos de participarem de rinha se passam por agricultores e tentam ‘adotar’ galos apreendidos

Homens suspeitos de participarem da rinha de galo que acabou com mais de 70 aves apreendidas pela Polícia Ambiental em Araçatuba (SP), no domingo (18), foram até o Centro de Zoonoses tentar resgatar alguns galos. A polícia foi acionada e retirou todos do local.

Dos 74 galos apreendidos, 13 morreram devido à violência que sofreram durante as brigas. Todos eles passaram por avaliação veterinária e um laudo constatou lesões graves e estado comportamental de agressividade.

De acordo com a Polícia Ambiental, as pessoas que se passaram por agricultores preocupados com o bem-estar dos galos foram até a Zoonoses, e queriam adotar as aves.

VÍDEO: Suspeitos se passam por agricultores e tentam recuperar galos apreendidos em rinha

Em um vídeo, uma equipe da Polícia Ambiental conversa com os suspeitos. “Já estávamos aqui, providenciando água, ração. Se o animal morrer, como 13 já morreram, vai para quem a autuação? Vai para o cara que colocou na rinha”, disse o policial ambiental para o grupo.

A conversa foi registrada em frente ao Centro de Controle de Zoonoses de Araçatuba, para onde os galos apreendidos foram levados.

Como não conseguiram recuperar as aves, a polícia disse que eles tentaram subornar os funcionários do Centro de Zoonoses e, depois disso, começaram a cercar o local. Foi quando os funcionários perceberam que na verdade essas pessoas estavam envolvidas nas rinhas e a polícia foi acionada.

Aves foram apreendidas e 13 morreram por causa dos maus-tratos — Foto: Reprodução/TV TEM
Aves foram apreendidas e 13 morreram por causa dos maus-tratos — Foto: Reprodução/TV TEM

“Vocês não são proprietários, estão fazendo importunação ofensiva. Vocês estavam na rinha? São donos dos galos? Então linha na pipa todo mundo”, disse o policial.

Na tarde desta quarta-feira (21), o CCZ registrou um boletim de ocorrência no 2º Distrito Policial contra essas pessoas, mas ninguém foi preso.

As aves foram levadas para um zoológico da região, onde ficam em gaiolas individuaIs e com espaço entre elas para evitar brigas.

Nos próximos dias será verificada se há necessidade de sacrificar alguns deles por conta de cegueira permanente, lesões graves e até devido a problemas de saúde por causa de doses de estimulantes hormonais usados nas aves.

Animais foram apreendidos em situação de maus tratos em Araçatuba — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação
Animais foram apreendidos em situação de maus tratos em Araçatuba — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.