Tendência nas casas, muros de vidro podem matar pássaros; saiba como evitar

5565
Tendência nas casas, muros de vidro podem matar pássaros; saiba como evitar
O muro de vidro virou tendência principalmente nos bairros nobres.

Quem anda pelos bairros de Campo Grande, MS, especialmente os mais nobres, já deve ter reparado que a tendência agora é usar vidro nos muros e nas fachadas. Ao invés de esconder a casa com paredes altas de concreto, os moradores estão preferindo exibir suas construções e jardins por meio do vidro temperado.

Exemplo do vidro usado de maneira inclinada, refletindo o chão e não o céu.

Mas essa nova moda vem com um custo: a vida de pássaros, que não enxergam a barreira transparente. O problema é tão comum que, no Rio de Janeiro, 70% das aves socorridas pela ONG SOS Aves & Cia são vítimas de vidros e edifícios espelhados. Nos Estados Unidos, existe até uma associação especializada em combater esse tipo de problema, a Fatal Light Awareness Program.

O Lado B já noticiou os frequentes casos de aves que morrem nos vidros na Capital, mas desta vez vamos dar dicas para evitar os acidentes com os animais.

Pra isso, conversamos com a arquiteta de Campo Grande Ludmila Vasco, que deu algumas alternativas pra quem quer mesmo instalar o vidro na sua construção. Ou para aqueles que já tem a estrutura pronta, mas deseja tomar alguma medida contra os infortúnios.

Essa construção dá uma ideia de como seriam as plantas funcionando como barreiras nos vidros.

“Primeiro, é importante ressaltar que os pássaros batem apenas nos vidros translúcidos, que refletem a paisagem externa. Em vidros foscos, por exemplo, não acontece”, diz. “O vidro geralmente reflete o céu, as plantas, e isso confunde as aves”.

A primeira dica, pra quem vai projetar, é escolher um vidro inclinado. Uma inclinação de 20 a 40% voltada para baixo já pode resolver o problema. “Na hora que você inclina o vidro, ele não vai mais refletir o céu, as árvores e nem outros pássaros. Assim as aves percebem que ali tem uma barreira”, explica a arquiteta.

Outra sugestão é usar uma película de controle solar no vidro, que além diminuir a incidência da iluminação e do calor, também é visível para os pássaros.

Em construções que já estão prontas, a dica é criar barreiras para que os animais desviem o caminho. “Dá pra instalar uma planta em cima do vidro, com caimento. Ela vira uma cortina natural. Uma espécie mais comum pra isso é a samambaia, mas existem outras suculentas que podem ser utilizadas”, define Ludmila.

Nessa casa, o vidro refletindo o jardim é o cenário perfeito para as mortes dos pássaros.

Outras barreiras que podem ser utilizadas são brisas solares, no caso de varandas feitas com vidro. O essencial mesmo seria não colocar o muro de vidro refletindo jardins, que é justamente o tipo de ambiente que atrai os animais.

Há também a possibilidade de adesivos ou uso de vidros jateadas ou opacas, mas essas opções estragam o objetivo dos moradores, que é justamente deixar as construções aparentes. Por isso, a opção mais viável é mesmo o vidro inclinado ou as plantas como barreira.

De qualquer forma, a Fatal Light Awareness Program avisa que o uso de bonecos de gavião ou falcão colocados em cima do vidro não funcionam como espantalho de aves. Essa alternativa, apesar de muito popular, é apenas um mito.

Por Eduardo Fregatto

Fonte: Campo Grande News

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.