Tutora afirma ‘não ter percebido’ que sua cachorra estava passando fome

Enquanto os tutores de cães do Reino Unido celebravam o National Dog Day (Dia Nacional dos Cães, em tradução livre), Sara Loche, de 37 anos, sofria acusações de negligência animal, por não ter investigado a razão pela qual seu cão estava perdendo peso.

Loche não estava presente em sua audiência, mas foi condenada em sua ausência na Grimsby Magistrates’ Court. Loche foi banida de ter outros animais de estimação no futuro, e seu mandado de prisão foi expedido.

Só de ver o cão, cujo sofrimento ela permitiu, você concordará que essa mulher nunca mais deveria ter permissão para ser tutora de quaisquer animais de estimação. Queenie, uma Pastor Alemão, pesava apenas 7.5kg quando foi encontrada (menos da metade do que deveria pesar).

Queenie vivia na casa de Sara e Richard Loche. Richard, de 46 anos, tem registro de negligência com animais e foi proibido de ter animais de estimação por 10 anos, além de ter cumprido um ano de serviço comunitário.

RSPCA
RSPCA

O inspetor da RSPCA, Stuart Wainright, disse já ter visto cães mortos em melhores condições que Queenie. Ela foi levada às pressas ao veterinário, mas foi sacrificada para não sofrer mais. Na audição, Loche disse que não percebera que sua cadela estava morrendo de fome.

Loche alegou que alimentava a cadela várias vezes ao dia e que o peso dela oscilava.

RSPCA
RSPCA

Wainwright admite que nunca havia visto um cão em estado tão lamentável. A necropsia revelou que não havia razões ocultas para Queenie estar tão desnutrida –  fizeram-na passar fome intencionalmente.

RSPCA
RSPCA

O casal supostamente tem outro cão que é saudável. O cão não pode ser tirado deles sem uma ordem judicial. Descanse em paz, Queenie.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.