Tutora de cachorra achada morta vai responder por maus tratos, em João Pessoa, PB

Na delegacia, proprietária do imóvel e tutora do animal revelou que atualmente está morando em um apartamento no Jardim Oceania e que a cachorra ficou sozinha na antiga residência

568
Central de Polícia Civil de João Pessoa (Foto: Divulgação)
Central de Polícia Civil de João Pessoa (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia do Meio Ambiente de João Pessoa, concluiu nesta terça-feira (8) a investigação que apurava a morte de uma cachorra que foi encontrado em uma residência já em estado de putrefação, no Bairro dos Estados, Zona Oeste de João Pessoa. Segundo a apuração do delegado Ragner Magalhães, a tutora da cachorra abandonou o animal e vai responder por maus tratos.

Na delegacia, a proprietária do imóvel e do animal revelou que atualmente está morando em um apartamento no Jardim Oceania e que a cachorra ficou sozinha na antiga residência.

“Diante disso, ficou comprovada a prática de maus-tratos a animais, na hipótese de abandono, nos termos do art. 32 da Lei 9.605/98, sendo confeccionado um Termo Circunstanciado de Ocorrência contra ela, o qual será remetido para o Juizado Especial Criminal”, falou o delegado Ragner Magalhães.

A denúncia foi realizada no mês de maio deste ano por vizinhos que estavam reclamando do cheiro desagradável que vinha de uma casa que estava desocupada. A equipe de investigação foi até o local e constatou que um cachorro da raça Pastor Alemão estava morto já há alguns dias.

O laudo enviado esta semana para a delegacia mostra que quando o cachorra foi encontrada já fazia 48h da morte dela. Além disso, o perito não descarta a possibilidade de envenenamento, porque o animal realizava a guarda de uma casa desocupada, o que facilitaria a prática desse tipo de crime. Outra suspeita seria que o cachorro pode ter se engasgado com alguma coisa.

A Delegacia do Meio Ambiente orienta que a hipótese de abandono também configura crime ambiental, devendo o autor responder administrativa e criminalmente pelo fato. Qualquer denúncia pode ser registrada na própria delegacia, que fica localizada na Central de Polícia, ou pelo disque denúncia no número 197, sendo resguardado o anonimato.

Fonte: Portal Correio

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.