Uniaraxá participa do Dia Nacional de Urubuzar

368

Dia 12 de Novembro vai acontecer uma das maiores campanhas de conservação da vida silvestre no Brasil: O Dia Nacional de Urubuzar.  O Uniaraxá vai se juntar à essa campanha importante, realizando atividades durante este dia para salvar animais silvestres de atropelamento.

O atropelamento é uma ameaça séria para a fauna brasileira. Milhões de animais são atropelados a cada ano nas estradas brasileiras, muitos deles são espécies ameaçadas.

Este dia terá dois grandes objetivos: divulgar o problema do atropelamento de fauna selvagem no Brasil e mostrar que cada um de nós pode colaborar na redução deste impacto utilizando o Sistema Urubu.

O que é Sistema Urubu?

É um aplicativo de celular que permite a qualquer cidadão contribuir com a conservação, protegendo animais silvestres de atropelamentos.

O Sistema Urubu está disponível gratuitamente para Android e iOS. Seu uso é muito simples, encontrando um animal atropelado, você tira uma foto usando o aplicativo, a foto é enviada para o Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE) em Lavras – MG. Eles juntam todos os dados enviados para fazer a análise dos pontos vulneráveis e propor mudanças para reduzir atropelamentos.

O sistema é pioneiro no Brasil e faz parte de uma nova geração de ações conservacionistas. Cada pessoa, tendo este aplicativo em mãos tem o poder de fazer a diferença. Quanto mais pessoas para “urubuzar”, mais exatos são os dados e as medidas que podem ser tomadas. Assim cria-se uma rede em que as atividades têm um impacto real na proteção dos animais silvestres.

Pensando nisso, a Sociedade de Zoológicos e Aquários do Brasil (SZB) e o Parque das Aves em Foz do Iguaçu se juntaram com o Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE) para organizar a campanha. Mais de 100 instituições irão realizar ações simultâneas em todo o país para divulgar o Sistema Urubu e conscientizar o público do impacto dos atropelamentos em nossa biodiversidade.

Mais detalhes:

Dados do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE – UFLA) mostram que todos os anos mais de 450 milhões de animais selvagens são atropelados nas estradas brasileiras. A maior parte dos atropelados são animais pequenos – 390 milhões de sapos, pererecas, cobras, roedores, pássaros e outras aves. Os acidentes com bichos de médio porte somam 55 milhões (gambás, furões, jaritatacas, lebres, jiboias, jabutis, macacos, tatus e aves maiores, como anu-branco, pombas, corujas e gaviões).

“Anualmente mais de cinco milhões de animais de grande porte, entre tamanduás-bandeira, antas, capivaras, cachorros-do-mato, gatos-do-mato, lobos-guará, onças, veados morrem nas estradas brasileiras”, afirma Alex Bager, coordenador do CBEE.

Ainda segundo o pesquisador, os atropelamentos acontecem em todas as rodovias, estradas e ferrovias, sendo impossível a presença de pesquisadores em todas as áreas onde os casos acontecem. Pensando nisso, o CBEE idealizou o Sistema Urubu, onde qualquer pessoa pode colaborar com informações e reduzir o impacto das rodovias na biodiversidade brasileira.

Para utilizar o sistema, o interessado pode fazer o download em seu smartphone com tecnologia Android ou iOS, e, ao encontrar um animal silvestre atropelado, basta fotografar para que a posição geográfica e a data sejam marcadas automaticamente.

O Sistema Urubu é constituído por três partes: o aplicativo Urubu Mobile que coleta os dados, a plataforma Urubu Web faz a gestão de dados e o Urubu Map, que fica disponível para que as pessoas vejam as informações no mapa.

O diferencial do sistema é que os usuários não precisam ser especialistas, pois todas as fotos serão validadas por uma equipe de pesquisadores de todo o Brasil. Segundo Alex Bager, esta é uma forma de obter um mapeamento confiável para uso no planejamento, gestão e desenvolvimento de políticas públicas.

O projeto foi patrocinado pela Tetra Pak®, em parceria com a Fundação Grupo O Boticário de Proteção à Natureza e o TFCA/Funbio.

Com o Dia Nacional de Urubuzar esperamos passar de 3,5 mil pessoas cadastradas, para mais de 10 mil.


Nota do Olhar Animal: O Boticário apoia este projeto, mas por outro lado apoia também o evento de moda SPFW, onde peles de animais são invariavelmente exibidas nos desfiles, o que faz pensar que suas ações se tratam apenas de oportunismo eco-mercadológico e não de alguma preocupação com a vida dos animais. Um pouco de coerência vestiria bem. Aliás, a campanha “Dia de Urubuzar” é organizada também pela Sociedade de Zoológicos e Aquários do Brasil (SZB), a representante das instituições que mantém milhares de animais encarcerados, em grande parte de forma vitalícia.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.