Vários golfinhos morreram no Dolphinaris Arizona no ano passado. Vamos libertar os 6 restantes! – Olhar Animal
Imagem: Darin Ashby/Unsplash

Vários golfinhos morreram no Dolphinaris Arizona no ano passado. Vamos libertar os 6 restantes!

É sempre doloroso ouvir sobre a morte de um animal em cativeiro. Mas esta é uma ocasião rara em que a morte pode ser transformada em algo positivo. Uma petição lançada no site Care2, que tem como alvo o Dolphinaris Arizona, nos EUA, está pedindo assinaturas para ajudar a salvar outros golfinhos mantidos no delfinário, ao devolver-lhes a liberdade.

Alia era uma fêmea de golfinho nariz-de-garrafa de 10 anos mantida em cativeiro pelo Dolphinaris Arizona como entretenimento para os visitantes. O delfinário se recusou a divulgar detalhes de sua morte. Um dos temores de ter golfinhos no Arizona é o risco de uma doença fúngica fatal chamada Febre do Vale, especialmente porque o estresse de viver em cativeiro enfraquece o sistema imunológico.

Alia foi observada agindo de maneira estranha nos últimos dias antes de sua morte e muitos temem que ela tenha tido a Febre do Vale, e que isso poderia ter passado para os outros golfinhos. Alia é o segundo golfinho que morreu no delfinário no prazo de oito meses; Bodie tinha apenas sete anos quando morreu em 2017. Precisamos ter certeza de que o destino desses dois golfinhos não se repita com os outros mantidos no Dolphinaris Arizona.

A escritora do Care2, Alicia Graef, disse: “Os golfinhos não são brinquedos fofinhos, artistas ou embaixadores; eles são predadores altamente inteligentes, sociais e de longo alcance. Infelizmente, eles são tratados continuamente como bens pela indústria do cativeiro, são retirados da natureza, criados em cativeiro e transportados com pouca consideração pelo seu bem-estar. No final, eles passam a vida inteira sendo privados de tudo que lhes permitiria realmente prosperar”.

Os golfinhos nariz-de-garrafa vivem normalmente por pelo menos 40 anos na natureza. Não é difícil ver o impacto do cativeiro nesses animais com a vida muito mais curta de Alia. E, apesar de amarmos os golfinhos e acharmos que são animais lindos que queremos ver e tocar, os golfinhos simplesmente não foram feitos para serem entretenimento humano.

Então, o que podemos fazer para ajudar? Podemos optar por entretenimento sem animais. Podemos boicotar os parques marinhos e temáticos que mantêm animais em cativeiro, assim como seus patrocinadores. E podemos espalhar a consciência sobre o dano que esses parques causam a esses animais que deveriam viver em nossos mares e oceanos, não em tanques.

Por fim, podemos assinar essa petição do Care2, exigindo que o Dolphinaris Arizona liberte os outros seis golfinhos que ele mantém.

ASSINE A PETIÇÃO!

Por Kelly Wang / Tradução de Ana Carolina Figueiredo

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.