chendongshan/ThinkStock

Venda de filhotes é proibida em pet shops do Reino Unido

Cães e gatos com menos de seis meses de idade não poderão mais ser vendidos em pet shops do Reino Unido. A decisão, anunciada pelo Departamento de Meio Ambiente e Assuntos Rurais pretende conter a exploração e os maus-tratos sofridos pelos animais.

Pesquisas públicas realizadas anteriormente mostram que 95% da população é favorável à lei, que será implementada em 2019.

A medida se chamará “Lucy’s law” (a lei de Lucy) em homenagem a uma cadela da raça Cavalier King Charles Spaniel, resgatada de uma fazenda de filhotes no País de Gales em 2013. A cadela passou a maior parte de sua vida em uma gaiola e seus quadris ficaram deformados devido à falta de exercício. O caso de Lucy ganhou repercussão nas redes sociais e sensibilizou muitas pessoas.

https://www.instagram.com/p/BsVhC_MhyP7/?utm_source=ig_embed

Cachorro da raça Cavalier King Charles Spaniel

“Aqueles que queiram comprar ou adotar um cachorro ou um gato de menos de seis meses deverão ir diretamente a um criador ou a um abrigo”, informou o departamento.

Os pet shops só serão autorizados a trabalhar com abrigos que respeitam o bem-estar animal ou diretamente com criadores. A organização Britain’s People’s Dispensary for Sick Animals estima que 49% da população do Reino Unido possui, pelo menos, um animal.

Fonte: Claudia


Nota do Olhar Animal: Já havíamos publicado matéria sobre o tema em dezembro (vide abaixo), mas voltamos ao tema para reafirmar que impedir que os animais sejam comercializados, que sejam tratados como mercadoria, é uma ótima medida. Mas ela precisa ser estendida aos canis, pois o problema não é ONDE os animais são vendidos e sim a venda em si, a objetificação dos bichos e todos os danos dela decorrentes.

Reino Unido proíbe venda de cães e gatos em lojas de animais

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.