Vereador é contra proibir de rojões por "interferir em costumes católicos"; votação de lei é adiada em Americana, SP

Vereador é contra proibir de rojões por “interferir em costumes católicos”; votação de lei é adiada em Americana, SP

O projeto de lei, de autoria dos vereadores Guilherme Tiosso (PRP) e Maria Giovana, que aborda a proibição da queima de fogos de artifício em Americana, teve a votação adiada na sessão ordinária realizada nesta quinta-feira (30). A propositura recebeu o primeiro pedido de vista, formulado pelo parlamentar Luiz da Rodaben (PP) e, agora, voltará a ser discutida nas próximas semanas. Ao todo, seis proposituras foram aprovadas na sessão e quatro projetos, incluindo a ‘Lei do Rojão’, foram adiados.

Nesta quinta, grupos protetores dos animais ocuparam parte do plenário da câmara para acompanhar a votação sobre a ‘Lei do Rojão’. Entretanto, Cezaretto pediu o adiamento da análise do projeto. Os ambientalistas, revoltados, o vaiaram e abandonaram o plenário. O vereador afirmou à reportagem do LIBERAL que não concorda com a propositura.

Segundo ele, com a lei o cidadão comum fica proibido de soltar um rojão, o que poderia até interferir em costumes católicos, que não poderiam mais soltar fogos no Dia de Nossa Senhora Aparecida.

Cezaretto disse que vai apresentar uma emenda para a análise do projeto na próxima semana. O vereador sugere que o promotor de um evento peça autorização pontual para soltar fogos e que se comprometa a pagar uma taxa que pode ser investida em projetos de proteção animal. “Sabendo dia e horário do foguetório, as pessoas podem se proteger”, falou.

Por Luiza Cazetta e Rogério Verzignasse

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.