Vereador e filho investigados por mutilar animais para vaquejada em Sergipe

3575
Vereador e filho investigados por mutilar animais para vaquejada em Sergipe
Buraqueiro é investigado, mas declara-se inocente (Foto reproduzida do site da Câmara Municipal de Gararu)

O vereador José de Oliveira, conhecido como Buraqueiro, do município de Gararu, e o filho dele, Marcelo Santos de Oliveira, são investigados por prática de mutilação de animais para dificultar a atuação dos profissionais de vaquejadas, eventos esportivos para o domínio de bois comumente realizados no interior do Estado. Na fazenda de Marcelo Oliveira, foram apreendidos 16 animais com rabos mutilados e 11 aparelhos de telefone celular, em atenção a mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz Carlos Rodrigo de Morais, da Comarca de Gararu, por solicitação da promotora de justiça Rosane Gonçalves.

Para cumprimento da determinação judicial, a promotora de justiça contou com apoio de equipes do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente do Ministério Público Estadual, da Polícia Militar e da Empresa Agropecuária de Sergipe (Emdagro). De acordo com informações do MPE, a promotora Rosane Gonçalves recebeu denúncia anônima sobre os possíveis maus tratos aos animais que estariam sendo praticados por organizadores de vaquejada.

A partir da denúncia, a promotora instaurou inquérito civil e solicitou a interferência do Poder Judiciário para apreender os animais vítimas destes maus tratos e também dos celulares diante da informação de que os eventos esportivos conhecidos como “pega boi” seriam organizados com participantes mobilizados por meio de redes sociais. Além do vereador e do filho, há outras pessoas investigadas no procedimento que continuam tramitando na Comarca de Gararu.

A diretora de defesa animal e vegetal da Emdagro, Salete Dezen, informou que os animais apreendidos ficaram na própria fazenda diante das dificuldades encontradas para transportá-los para outro local, mas continuam sob custódia do próprio Marcelo Oliveira, dono dos animais e da fazenda onde eles permanecem. Marcelo, na condição de fiel depositário, tem o dever de cuidá-los. “Os animais têm que ser bem tratados e serão monitorados pela Emdagro e pelo Ministério Público”, informou a diretora.

Ao Portal Infonet, o assessor parlamentar Damário Delmiro defendeu o vereador Buraqueiro, informando que a fazenda e os animais são de propriedade do filho dele e que o parlamentar não teria envolvimento com a criação do gado nem com a organização das festas “pega boi” realizadas na região. Segundo o assessor, os animais foram adquiridos por Marcelo Oliveira e que já foram comprados, em uma feira de animais, com a cauda mutilada. “Não há nada que prove que os animais foram mutilados na fazenda do filho do vereador”, ressaltou. O assessor informou que os dois estão sem comunicação devido à apreensão dos aparelhos de telefone celular feita na operação em Gararu. No momento da operação, tanto Marcelo quanto o vereador Buraqueiro se encontravam na fazenda.

Vaquejada: Animais estavam sendo mutilados em fazenda de Gararu, SE
Vaquejada: Animais estavam sendo mutilados em fazenda de Gararu, SE

Por Cássia Santana 

Fonte: Infonet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.