Vídeo desolador mostra o que a vida é para uma mãe ursa-malaia e seu filhote mantidos em cativeiro para selfies

2902

À primeira vista, isso pode parecer uma diversão inofensiva, mas para o urso-malaio da Sumatra (ou urso-do-sol), criticamente ameaçado, é tudo menos isso. Conheça Ajib, de 12 anos, que tem um bebê de três meses chamado Marsha. Ajib trabalha no Bali Elephant Camp, localizado na Indonésia, onde é forçada a abraçar e a posar com os visitantes como uma modelo cenográfica. O que esses visitantes despreocupados e ignorantes não percebem é que, depois, a doce Ajib é confinada em uma pequena gaiola que mal é grande o suficiente para ela se virar. Provavelmente, eles também não sabem que a maioria dos animais selvagens utilizados na indústria turística fotográfica é tirada de seus lares e famílias e é vendida por milhares de dólares.

A Animals Asia luta para ajudar o urso-malaio e outros animais que sofrem com essa forma de crueldade amplamente desconhecida. Com sua ajuda, Ajib e Marsha também podem ser salvos. Assine a petição e faça com que o governo e as partes responsáveis saibam que este não é o tipo de “entretenimento” ou de “selfies” com os quais você quer estar associado.

O vídeo foi gravado por parceiros indonésios da Animals Asia, a Scorpion Foundation, um grupo de monitoramento do comércio de vida selvagem. Isso mostra a crueldade e as condições em torno da indústria turística fotográfica da qual tantos animais selvagens são vítimas. Lembre-se de que muitos animais mantidos nas atrações são confinados e explorados de maneiras que causam um sofrimento desnecessário, tudo para ganhar dinheiro às suas custas.

Saiba mais sobre por que tirar fotos com animais selvagens é cruel e perigoso tanto para animais quanto para pessoas.

ASSINE A PETIÇÃO!

Por Nadine Rich / Tradução de Ana Carolina Figueiredo

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.