CHINA hipopotamo camiao thumb

Vídeo mostra a agonia de hipopótamo que caiu de camião e morreu

CHINA hipopotamo camiao

Um hipopótamo caiu duas vezes do camião que o deveria transportar para o zoo de Taiwan. O artiodáctilo ficou a agonizar com um dente e uma pata partidos e incapaz de se mover. O hipopótamo chorou de dor antes de morrer e o vídeo está a comover todos os que gostam de animais.

Aviso: o vídeo contém imagens impressionantes de um hipopótamo a chorar de dor, capazes de perturbar os espetadores. O registo foi partilhado pelo Daily Mail, que explicou como este artiodáctilo caiu por duas vezes do camião que o deveria transportar para o zoo de Taiwan, acabando por morrer devido aos ferimentos.

O hipopótamo, de nome Ahe e com 32 anos de idade, começou por tentar fugir. Em tempos uma estrela de um programa de televisão, o animal de 1,8 toneladas saltou do camião, em pânico, acabando por partir uma pata e ficar imobilizado na rua.

Além da pata, Ahe partiu ainda um dente, como foi bem visível para quem, durante horas, presenciou a agonia do animal em plena rua. As lágrimas do hipopótamo expressam bem essa agonia, que haveria de se tornar mortal.
Após várias horas de espera, que obrigaram a desvios no trânsito rodoviário, chegou o equipamento para recolocar o pesado animal no camião. O problema é que o cabo escolhido para a operação era inadequado e rebentou ao erguer as quase duas toneladas de peso.

Nesta segunda queda, o hipopótamo caiu de uma altura superior a dois metros, o que levou o organismo a libertar toxinas que ditaram a morte do animal, dois dias após a dupla queda.

“A necrópsia mostrou que os danos internos, provocados por um fornecimento massivo de toxinas libertadas no sangue, resultaram na morte do animal”, afirmou o porta-voz do departamento de Agricultura do município de Taichung, em Taiwan.

As lágrimas do hipopótamo escandalizaram o país e um mais altos responsáveis do Ministério da Agricultura, Chu Ching-cheng, revelou que foi aberto um inquérito para apurar as responsabilidades do dono do animal, que poderá ser multado entre 2.025 e 10.127 libras por deixar o animal solto e por não garantir a segurança no transporte do mesmo.

“As autoridades municipais já pediram aos procuradores para avançar com o caso”, acrescentou uma fonte da autarquia, Chen Ming-hui, citado pela AFP.

A Sociedade Animal de Taiwan, por intermédio do porta-voz Chu Tseng-hung, também exigiu o apuramento de responsabilidades: “O animal não estava protegido durante o processo de transporte, acabando por se magoar. Pior ainda, esteve dois dias sem receber tratamento médico-veterinário”.

Fonte: PT Jornal (Portugal) / mantida a grafia original

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.