Vídeo: operação resgata onça-parda que teve as presas arrancadas no interior do PI

O proprietário do imóvel onde o animal foi achado, um policial civil aposentado, e um caseiro, foram presos por cativeiro e maus tratos a animais silvestres.

259
Onça encontrada em cativeiro teve as presas arrancadas. (Foto: Divulgação / Polícia Civil)
Onça encontrada em cativeiro teve as presas arrancadas. (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

A Polícia Civil do Piauí flagrou dois locais usados para manter dezenas de animais silvestres em cativeiro nesta quinta-feira (7). Pássaros, jabutis, raposas, um filhote de gato-maracajá e até mesmo uma onça parda eram mantidos dentro de uma casa e em um sítio, no município de Capitão de Campos, a 135 km de Teresina. O proprietário dos imóveis, um policial civil aposentado, e um caseiro foram presos.

VÍDEO: Onça-parda em imóvel localizado na zona urbana de Capitão de Campos teve as presas arrancadas.

A onça-parda que foi resgatada teve suas presas arrancadas. Segundo o delegado Jorge Terceiro, há ainda informações de que havia outra onça no local, mais nova, que morreu há cerca de dois meses. “O estado dos animais é deprimente, alguns presos em cubículos”, disse a delegada Lucivânia Vidal, que também participou da operação.

Pássaros silvestres foram resgatados de sítio na zona rural de Capitão de Campos. (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Segundo o delegado Jorge Terceiro, a onça foi encontrada em uma casa localizada na zona urbana de Capitão de Campos, a cerca de 30 metros da rodovia. A operação cumpriu mandados também em um terreno na zona rural do município, de onde outros animais foram resgatados.

O proprietário dos imóveis é um policial civil aposentado. Segundo o delegado, ele não comercializava os animais. “Ele criava esses bichos na casa dele na cidade e também no interior. A população toda sabia e não dizia nada, mas quando a gente soube, fez as diligências e montamos a operação”, relata o delegado Jorge.

Jaboti, javali e filhote de gato maracajá encontrados durante a operação. (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Uma equipe do IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) irá avaliar os animais para verificar se sofreram lesões incapacitantes, como ocorreu com a onça. Os dois presos foram autuados em flagrante nos crimes ambientais de cativeiro de animais silvestres e de abuso e maus tratos, com agravante por se tratarem de espécies em extinção.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.